Futebol feminino: Braga-Famalicão adiado

Afinal, a jornada 5 da Liga BPI, futebol feminino, não se disputa este fim de semana. O jogo grande da série Norte, opunha o líder da classificação, o FC Famalicão, e o Braga, segundo classificado, ambos com 12 pontos.

O adiamento do jogo, marcado para domingo, na Cidade Desportiva de Braga, resulta das limitações de circulação impostas pelo governo, entre sexta e terça-feira, no âmbito das medidas de combate à pandemia covid-19.

Recorde-se que, excetuando a primeira e segunda ligas de futebol, as outras competições desportivas, de todas as modalidades, não competem este fim de semana.

Famalicão: Engenho distinguida com o Prémio BPI “la Caixa”

A Engenho é uma das entidades distinguidas com o Prémio BPI “la Caixa” Seniores, sendo a única famalicense entre as 24 selecionadas em todo o país.

No total são distribuídos 750 mil euros, o que dá à Engenho a quantia de 31.250 euros.

Os prémios inserem-se na política de responsabilidade social do BPI e são financiados pela Fundação ”la Caixa”, entidade que desde 2018 impulsiona iniciativas de carácter social, científico e cultural.

Estes prémios BPI “la Caixa” destinam-se a promover a integração social e o envelhecimento ativo de pessoas em vulnerabilidade social. Por isso, vários dos projetos distinguidos atuam nos domínios dos serviços domiciliários, de combate ao isolamento social e do apoio às demências.

No total, os projetos selecionados vão apoiar 3.300 beneficiários diretos.

Este ano, que vai na 8.ª edição, foram recebidas 214 candidaturas, que foram sujeitas a avaliação segundo critérios de qualidade, sustentabilidade e relevância dos projetos.

Famalicão: PASEC vence prémio BPI “La Caixa”

A PASEC foi uma das instituições vencedoras do Prémio BPI “la Caixa” 2020. O montante a distribuir é de 750 mil euros por 31 projetos, e a PASEC vai receber 20 mil euros.

O foco dos projetos é o trabalho com as crianças em situação de vulnerabilidade social e o reforço das competências parentais. Como é do conhecimento público, a PASEC trabalha em vários bairros da cidade de Famalicão, usando a dança, o teatro e a música como ferramentas de integração e capacitação social.

PASEC vence pela segunda vez Prémio Solidário 2019

A PASEC – Plataforma de Animadores Socioeducativos e Culturais venceu o Prémio BPI Solidário 2019 para a área juvenil.

Entre centenas de associações candidatas, a PASEC foi valorizada pelo projeto de promoção do sucesso escolar e de capacitação dos jovens em risco social.

Segundo Abraão Costa, secretário geral da associação que tem sede em Vila Nova de Famalicão, este prémio reconhece o trabalho da PASEC ao longo dos últimos anos.

O prémio, que foi entregue em cerimónia que decorreu esta quarta-feira, no Centro Cultural de Belém, em Lisboa, é de 40 mil euros e esta é a segunda vez que a instituição famalicense vence este concurso de âmbito nacional.

Esta foi a 4ª edição do Prémio Solidário. Lançado pelo BPI e a Fundação “la Caixa”, este prémio visa apoiar projetos que promovam a transição e reinserção na vida ativa de jovens e adultos em situação de vulnerabilidade social, bem como a promoção das suas necessidades básicas.

Riba d’Ave: Homem que assaltou BPI queria dinheiro para ir para a América conhecer amiga do facebook

Casimiro, o autor do assalto a 17 de dezembro do ano passado ao BPI de Riba d’ Ave, começou a ser julgado esta quinta-feira no Tribunal de Guimarães.

De acordo com o Jornal de Notícias, que acompanhou o julgamento, o homem, tintureiro de profissão, confessou todos os crimes dos quais estava acusado. Disse estar arrependido e envergonhado e contou que os roubos que praticou tinham como finalidade arranjar dinheiro para o consumo de droga e para pagar uma viagem até à América, onde iria conhecer uma mulher com quem falava na rede social facebook.

O indivíduo, em liberdade mas com termo de identidade e residência, vai agora ser submetido a perícias psiquiátricas para se perceber se é inimputável, uma vez que a sua defesa alegou que o mesmo praticou os assaltos sem ter o discernimento suficiente para saber o que estava a fazer.

Para além do assalto ao BPI de Riba d’ Ave, Casimiro atacou um mês antes o Montepio de Pevidém e no início deste ano o Montepio de Brito, os CTT de Pevidém e de Guimarães.

Imagem: Jornal de Notícias

Most Popular Topics

Editor Picks