Famalicão: Bebé infetado com a covid-19

A Direção-Geral da Saúde mantém, desde o dia 6 de junho, o mesmo número de infetados (404) no concelho de Famalicão.

No entanto, CIDADE HOJE, está em condições de avançar, depois de cruzar várias fontes de informação, que nos últimos dias deu entrada no hospital de Famalicão um bebé a quem foi detetada a covid-19.

Chegou com sintomas de outra doença, mas depois do teste, foi confirmada a presença do vírus.

Esteve internado, mas já teve alta hospitalar, estando a recuperar em casa. Apesar das tentativas da CIDADE HOJE não foi possível saber a residência deste infetado. Se residir fora do concelho, pode ser esta razão pela qual a Direção-Geral da Saúde não regista aumento de casos em Famalicão.

Seja como for, Cidade Hoje avança com esta informação, até para servir de alerta à população de que prevalece o perigo de contágio.

Famalicense que causou lesões cerebrais por abanar filho fica em prisão domiciliária

A arguida podia optar, conforme deu a escolher o tribunal, por cumprir a pena na prisão e, quando cumprisse metade dessa pena, pedir a liberdade condicional, mas preferiu a prisão domiciliária.

Em qualquer das circunstâncias, à pena concreta desconta o tempo de prisão preventiva da mulher que é já de um ano e dois meses.

A arguida ficou inibida de exercer o poder paternal por 10 anos e do exercício de profissões em que tenha de lidar com crianças, tendo de pagar 20 mil euros à ofendida.

O coletivo de juízes deu por provada parcialmente a acusação contra esta mulher – uma costureira de 29 anos – por reincidir nos maus tratos à criança em ambiente hospitalar, depois de o fazer em Vila Nova de Famalicão.

De acordo com o processo, a arguida abanou o bebé “de forma violenta” com o alegado propósito de conseguir que parasse de chorar. Fê-lo ao longo de quatro dias de outubro de 2018, até lhe causar síndrome de bebé abanado (“shaken baby”).

A criança “sofreu traumatismos no cérebro, em consequência dos deslocamentos violentos deste contra as paredes do crânio, causados pela forma violenta como a arguida o abanou”, simplifica o Ministério Público (MP), na acusação.

Acrescenta que “depois de exames, de uma TAC [Tomografia Axial Computorizada] e ressonâncias magnéticas, os médicos confirmaram múltiplas lesões e hemorragias” na criança, que começou por ser levada a um centro de saúde, foi reencaminhada para o hospital local e transferida para os Cuidados Intensivos do hospital central de São João, no Porto.

A acusação dá nota de que a mulher voltou a agredir a criança, mais do que uma vez, na enfermaria do hospital de São João onde a menor foi internada.

Agrediu-a com palmadas violentas nas nádegas e chamou-lhe “demónio”, segundo o MP.

Ainda de acordo com o processo, no saco de maternidade da mulher foi encontrada, no dia em que o bebé teve alta no hospital de São João, “uma faca de cozinha, com comprimento total de 31 centímetros, sendo 20,5 centímetros de lâmina”.

O tribunal considerou que a arguida não agiu por “sentimentos de malvadez”, mas com o objetivo específico de que o bebé parasse de chorar.

A produção de prova neste julgamento foi feita em sessões à porta fechada, mas a juíza revelou, na leitura do acórdão, que a arguida negou os factos, mas, acrescentou, “não convenceu o tribunal”.

A criança foi entregue a uma família de acolhimento.

Ribeirão: Cão ataca bebé de 22 meses e deixa-a com ferimentos graves

Uma bebé de 22 meses ficou com ferimentos graves, depois de ter sido atacada por um cão, este sábado, na vila de Ribeirão.

A situação aconteceu cerca das 11h00, na Rua 25 de Abril. A bebé estava ao cargo de uma ama que se deslocou a uma casa nas proximidades, e foi aí que o animal atacou as duas.

A bebé, que apresentava ferimentos em várias partes do corpo, foi assistida no local pela Cruz Vermelha da vila de Ribeirão, que depois de a estabilizar a transportou para o Hospital de S.João, no Porto. A ama, com ferimentos de menor gravidade, foi transportada pelos Bombeiros Voluntários de Famalicão, para a unidade local do Centro Hospitalar do Médio Ave.

Desconhece-se a raça do animal e os motivos que terão levado ao ataque.

Joane: Condutora atropelou dois adultos e um bebé na Av. Dr Mário Soares

Três pessoas, uma das quais um bebé, foram vítimas de um atropelamento, cerca das 09h20 desta sexta-feira, na Avenida Dr. Mário Soares, na vila de Joane, em Vila Nova de Famalicão.

O acidente aconteceu nas proximidades do supermercado Bolama, no momento em que as vítimas se preparavam para fazer o atravessamento da N206, que liga os concelhos de Famalicão a Guimarães.

Para o local foram acionados os Bombeiros Voluntários Famalicenses que transportaram as vítimas. Segundo a corporação os feridos “que não inspiram cuidados de maior”, foram levados para o hospital de Famalicão, sendo que a criança não teve ferimentos, acabou por ser protegida pelo carrinho onde era transportada.

Dânia é a bebé do ano de Famalicão

Dânia Silva Marques, nasceu no primeiro dia do ano, às 10h51 com um peso de 2.430 gramas.

Como é tradição, a Associação do Voluntariado do Hospital de Vila Nova de Famalicão, em parceria com o conselho de administração do Centro Hospitalar do Médio Ave, atribuiu uma lembrança à bebé.

 

Most Popular Topics

Editor Picks