Covid-19: GNR e PSP detiveram 74 pessoas e encerram 248 estabelecimentos desde 03 de abril

A GNR e a PSP detiveram 74 pessoas por desobediência e encerraram 248 estabelecimentos, desde a renovação do estado de emergência devido à pandemia, a 03 de abril, e até às 17:00 de hoje, anunciou o Governo.

De acordo com a informação divulgada hoje pelo Ministério da Administração Interna (MAI), as autoridades detiveram 74 cidadãos por desobediência, das quais 21 foram detidas por “desobediência à obrigação de confinamento obrigatório”, 32 por desobediência ao “dever geral de recolhimento obrigatório” e 11 por violarem a cerca sanitária de Ovar.

Também foram detidas nove pessoas por desobedecerem ao encerramento de estabelecimentos e uma por resistência às autoridades.

Estas detenções foram registadas desde a renovação do estado de emergência, em vigor desde as 00:00 de 03 de abril, decretado por causa da pandemia da doença provocada pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) e até às 17:00 desta sexta-feira.

O MAI acrescenta que durante este período foram encerrados 248 estabelecimentos por “incumprimentos das normas estabelecidas”.

A tutela lembra que durante o estado de emergência que vigorou entre 22 de março e 02 de abril registaram-se “108 detenções por crime de desobediência e foram encerrados 1.708 estabelecimentos comerciais”.

Famalicão: Assalto a ourivesaria no centro da cidade

A Ourivesaria da Praça, localizada no centro da cidade de Vila Nova de Famalicão, na Praça D.Maria II, foi assaltada, na madrugada desta terça-feira.

Ao que a Cidade Hoje conseguiu apurar, os larápios aproveitaram as obras no mercado municipal para entrar na loja, através das traseiras.

Não existem muitas informações sobre o material roubado, apenas que os estragos são avultados.

A Polícia Judiciária está a investigar.

Carro roubado no Porto é encontrado em Famalicão sem bancos e com a ignição ligada

Um carro, roubado no Porto, foi localizado no concelho de Vila Nova de Famalicão.

A viatura, um Renault Megade RS, foi encontrada durante a madrugada de domingo por um popular. Estava com os vidros abertos, sem bancos, e com a ignição ligada, na estrada nacional 14, na freguesia de Cruz, nas proximidades do acesso à autoestrada.

O caso foi reportado às autoridades que se deslocaram ao local para, através da matrícula e outros elementos, averiguar a situação e identificar o proprietário do veículo.

 

Famalicão: Populares chamam polícia ao centro da cidade devido a agressões na rua

A Polícia de Segurança Pública foi, na tarde desta sexta-feira, chamada ao centro da cidade de Vila Nova de Famalicão, na sequência de uma agressão de um casal a um indivíduo.

O episódio de violência aconteceu por volta das 16h30, na Rua de Sto. António, perto da matriz antiga. A alegada vítima das agressões acabou por se refugiar num dos estabelecimentos comerciais daquela rua. O comerciante acabou por trancar a porta da loja para proteger a vítima.

Os agressores colocaram-se em fuga e a polícia foi chamada ao local.

Populares relataram que este incidente terminou com o carro da vítima a ser levado pelos agressores, uma situação que não foi possível apurar junto das forças policiais.

Assaltantes de café em Fradelos detidos pela GNR em tempo recorde

A GNR conseguiu, num curto espaço de tempo, localizar e deter a dupla que, ao início da tarde desta quarta-feira, assaltou um café na freguesia de Fradelos, em Vila Nova de Famalicão.

Depois de cedidas as imagens das câmaras daquele estabelecimento, e de passada a matrícula do carro que utilizaram para fugir, as autoridades foram encontrar a dupla já no concelho de Matosinhos, no Porto.

Todos os bens levados do café de Fradelos, e de um outro em Balasar, na Póvoa de Varzim, foram recuperados.

Estes homens encontravam-se armados, e poderão ser os responsáveis por outros crimes do género que aconteceram na região.

Seide S.Miguel: Populares indignados com foguetes e exibições de perícia automóvel durante as noites

Um grupo de populares, de uma das zonas centrais da freguesia de Seide S.Miguel, diz não ter descanso durante a noite.

O rebentamento de foguetes / bombinhas, e as exibições de perícia automóvel, que acontecem sempre depois das 23h, nas proximidades da Casa de Camilo, andam a incomodar aqueles que a essa hora querem descansar. O barulho, provocado maioritariamente por jovens, já originou diversas queixas nas autoridades e na junta de freguesia, contudo, diz a vizinhança, “não há forma de os travar”.

De acordo com os populares, a prática destas atividades está relacionada com o facto do parque, nas proximidades da igreja, estar aberto até à uma da manhã.

Contactado pela Cidade Hoje, o presidente da junta de freguesia confirma os factos relatados pela população.

Efetivamente já recebemos algumas queixas sobre esses acontecimentos, mas é algo que não conseguimos controlar. As pessoas lesadas devem contactar as autoridades.

Sobre o horário do parque, utilizado pelos grupos de jovens para estes convívios até de madrugada, Tomás Sousa adiantou que pode haver novidades para breve.

O horário do parque é da responsabilidade da autarquia. O assunto de uma possível alteração já foi falado e deverá estar a ser analisado.

Fonte policial confirmou à Cidade Hoje a existência de algumas queixas, havendo também o registo de um episódio onde foi possível intercetar o condutor que se encontrava a provocar os distúrbios. O mesmo terá sido identificado e sujeito ao pagamento de uma coima.

Um dos lesados, revoltado com a situação, e com a demora das autoridades, já chegou a ir à casa do presidente da junta durante a madrugada para, pessoalmente, lhe denunciar mais uma noite de barulho.

De acordo com o Regulamento Geral do Ruído, entre as 23 horas e as 07, as autoridades policiais podem ordenar aos causadores do ruído que acabem imediatamente com o mesmo. Já nas restantes horas, a polícia pode apenas dar a um prazo para fazer cessar o barulho. No entanto, segundo a lei, os ruídos que sejam considerados desnecessários, que causem algum prejuízo aos vizinhos, são sempre considerados ilícitos, estando o autor sujeito ao pagamento de uma multa.

 

Most Popular Topics

Editor Picks