Famalicão: Assaltos no centro da cidade

Durante a madrugada desta segunda-feira, vários escritórios do Edifício Infante D. Henrique, na rua Luís Barroso, foram assaltados.

Os assaltantes, para aceder ao interior dos espaços, arromabaram portas, estragaram algum material e terão roubado, segundo informações recolhidas pela Cidade Hoje, uma quantia ainda não determinada de dinheiro.

Vaga de assaltos em Famalicão: Quatro absolvidos e cinco com pena suspensa

Decorreu esta quinta-feira, no Tribunal de Guimarães, a leitura da sentença do processo onde estavam a ser julgadas nove pessoas, por suspeita de envolvimento na vaga de assaltos que assolou o concelho de Vila Nova de Famalicão, no início de 2019.

Segundo avança o jornal Diário do Minho, dos nove arguidos, cinco foram condenados, ficando com penas suspensas que vão até aos três anos e meio.

Os suspeitos atuavam em grupo e de forma organizada e eram praticamente todos familiares entre si. Tinham alvos bem definidos e o arrombamento era o método utilizado.

Antes das detenções, o grupo estava a ser investigado há cerca de três meses. As autoridades apreenderam na altura diverso material furtado, como LCDs, relógios, computadores, chocolates e bolachas.

Foram ainda apreendidos equipamentos do FC Porto, já que a loja deste clube em Famalicão foi um dos alvos.

 

Braga e Porto: PJ apanha quatro homens suspeitos de assaltos violentos

A Polícia Judiciária anunciou este sábado a detenção de quatro homens, com idades entre os 31 e os 50 anos, pela prática de 10 crimes de roubo com recurso a armas de fogo, nos concelhos de Braga e Porto.

Em comunicado enviado às redações, esta força policial refere que os suspeitos “apropriaram-se de cerca de 400 mil euros” e que os factos terão tido início em março de 2019.

De acordo com a informação disponibilizada, uma boa parte dos crimes eram violentos e relacionados com carrinhas de valores ou funcionários que abasteciam multibancos.

O último assalto, na sexta-feira, “consumou-se na Senhora da Hora, concelho de Matosinhos, tendo os arguidos sido detidos poucos momentos depois, ainda na posse da quantia de 30 mil euros, que tinham acabado de roubar à vítima, e de uma arma de fogo”.

Nas buscas realizadas, na sequência das detenções, foram recuperados 15 mil euros em dinheiro, roupa e automóveis usados nos assaltos.

Três dos detidos têm antecedentes criminais e todos vão ser presentes a primeiro interrogatório judicial e aplicação das adequadas medidas de coação.

Grupo que assaltou casas em Famalicão poderá ser o mesmo que roubou casa de jogador do FCP

As autoridades suspeitam que o grupo, de quatro homens que assaltou duas casas em Famalicão, na passada quinta-feira, nas freguesias de Outiz e Louro, poderá ter sido o mesmo que roubou milhares de euros em objetos de luxo, na casa de Otávio, jogador do Futebol Clube do Porto, em Vila Nova de Gaia.

A investigação concluiu que o modo utilizado para entrar nas habitações em Famalicão, de escalada até ao primeiro piso, foi o mesmo usado no assalto à casa de Otávio, em Canidelo. Este método terá como finalidade evitar que os sensores dos sistemas de alarme, geralmente colocados nas principais portas das moradias, disparem.

Em Outiz, os larápios conseguiram levar cerca de 70 mil euros em peças valiosas, enquanto que no Louro o furto foi de um valor inferior, uma vez que os homens foram afugentados pela chegada da moradora.

As câmara de vigilância, instaladas numa das casas em Famalicão, chegaram a captar o momento em que os indivíduos acederam à habitação. Eram quatro, três deles entraram na moradia com capuz na cabeça, enquanto que um outro elemento aguardava num carro de alta cilindrada, estacionado a poucos metros de distância do alvo escolhido.

Uma vez que existem uma série de elementos que ligam todos estes assaltos a um único grupo, e que o horário em que se deram os crimes é compatível com o tempo de deslocação entre as várias casas, as autoridades admitem que existe uma forte possibilidade destes furtos terem sido protagonizados pelo mesmo gang.

Na mesma noite, e na região da Galiza, em Espanha, a casa de um outro atleta foi alvo de assalto. Iago Aspas do Celta de Vigo ficou sem milhares de euros em pertences, num roubo muito semelhante aos que aconteceram no mesmo dia, a poucos quilómetros de distância, no país vizinho.

Fonte: Correio da Manhã

Dois famalicenses condenados por assaltos em Braga e Barcelos

Dois indivíduos de Famalicão, de 27 e 29 anos de idade, foram condenados pelo Tribunal de Braga a penas de prisão e trabalho comunitário por assaltos a estabelecimentos comerciais.

Tinham sido apanhados em flagrante, juntamente com outro homem, de Fão, em fevereiro de 2019, quando rebentavam com a fechadura de um café em Barcelos.

A GNR de Barcelos apanha-os, pelas 02h20, quando partiam uma fechadura com recurso a um machado e a marreta. Horas antes tinham assaltado uma pastelaria em Celeirós, Braga, tendo causado um prejuízo de 666 euros, com a destruição da montra, mais 670 em tabaco e produtos de uma máquina de brindes.

Um dos famalicenses foi condenado a quatro anos e dois meses de prisão e o outro apenas obrigado a trabalho comunitário porque foi o condutor. O indivíduo de Fão foi condenado a três anos e três meses. As penas estão suspensas por igual período.

O Tribunal obrigou, ainda, os arguidos a tratamento médico às toxicodependências e ao chamado «regime de prova» do Instituto de Reinserção Social. E têm de pagar os prejuízos à Pastelaria.

GNR detém grupo de assaltantes suspeitos por furtos em Famalicão

A Guarda Nacional Republicana, através do Núcleo de Investigação Criminal de Barcelos, deteve nas últimas horas, no Porto, dois homens e uma mulher suspeitos da autoria dos furtos realizados este fim de semana no concelho de Vila Nova de Famalicão.

Ao que a Cidade Hoje conseguiu apurar, um dos detidos é de Vila Nova de Famalicão e tem um longo cadastro pelo mesmo tipo de crimes.

Os suspeitos estão a ser ouvidos no Tribunal de Guimarães onde vão conhecer as medidas de coação decretadas pelo juiz.

Most Popular Topics

Editor Picks