Câmara de Famalicão não queria antena junto à escola D. Maria II

O presidente da Câmara Municipal de Famalicão revelou esta sexta-feira, na reunião da Assembleia Municipal, que nunca desejou a colocação da antena de telecomunicações junto à Escola D. Maria II.

Paulo Cunha adiantou que promoveu contactos com a empresa de telecomunicações para que fosse encontrado outro local. Não tendo sido possível, a Câmara teve que cumprir a lei.

O autarca respondia às dúvidas dos pais que falaram na Assembleia Municipal, mostrando-se contra a instalação da antena de telecomunicações.

Estão apreensivos quanto ao acumular de radiações em torno da escola. Na dúvida sobre o impacto da antena, dizem que devia ter sido encontrado outro local. Um pai lembrou que as crianças são um grupo de risco porque ainda estão em desenvolvimento físico e intelectual.

O PS, pelo deputado Paulo Folhadela Simões, disse que a Câmara além de ter em atenção os pareceres técnicos, tem que olhar ao superior interesse das crianças.

Nos esclarecimentos, Paulo Cunha frisou que enquanto presidente de Câmara tem que cumprir a lei. Mas adiantou que se houver um parecer judicial em contrário, o município acata a decisão.

Protestos contra antena: DGS aceita reunir com pais de alunos da Escola D.Maria II

A Direção Geral da Saúde respondeu positivamente a um pedido de reunião da associação de pais da escola D. Maria II. O encontro tem como objetivo analisar e discutir o impacto que a antena de telecomunicações, instalada a cinco metros do recinto escolar, possa ter para a comunidade educativa e local.

O presidente da associação de pais, Paulo Correia, disse à Cidade Hoje que um dos pontos de discussão será o fato de, no parecer da ARS-Norte, que foi tornado público na passada semana, não constar a distância entre a antena e a escola. Uma informação que, na opinião do dirigente, poderá ser relevante para o processo.

Entretanto, a associação de pais da escola D.Maria II deverá convocar uma assembleia geral com os encarregados de educação, de forma a que todos se possam pronunciar e definir futuras tomadas de posição sobre esta situação que tem gerado descontentamento.

Associação de Pais da escola D.Maria II vai utilizar os meios legais para evitar a ligação de antena 5G

A Associação de Pais da Escola D.Maria II vai pedir novos pareceres às entidades envolvidas no processo da antena instalada ao lado do recinto escolar.

A decisão surge depois de uma reunião com o presidente da Câmara Municipal de Famalicão, na última quinta-feira, onde os representantes ficaram a conhecer o parecer da Administração Geral de Saúde do Norte.

No documento, divulgado pela Cidade Hoje esta sexta-feira, pode-se ler que nos dados fornecidos às entidades, não terá sido mencionada a distância entre a torre de telecomunicações e o recinto escolar. Esse será um dos argumentos utilizados pela Associação de Pais junto da DGS para pedir uma nova análise do processo.

Nos temos a informação que essa distância terá sido fornecida. Aparentemente, e de acordo com o que foi escrito no parecer, as entidades responsáveis não tiveram isso em conta e, por isso, vamos tentar pedir uma reavaliação.

Presidente da Associação de País da Escola D.Maria II – Paulo Correia

Paulo Correia aguarda a entrada no processo da ANACOM, responsável pela medição das radiações da antena que deverá entrar em funcionamento em breve.

Entretanto, o organismo que representa os pais daquele estabelecimento de ensino, prepara uma assembleia geral com o objetivo de discutir o assunto.

Não satisfeitos com a decisão, alunos contra antena ao lado de escola querem reunião com a DGS

Os alunos que, ao longo dos últimos dias, protestaram contra uma antena de telecomunicações, que se encontra instalada a poucos metros da escola D.Maria II, prometem não desistir da luta e procurar explicações para a decisão de a colocar em funcionamento, tornada pública esta sexta-feira.

Depois de uma manifestação nos paços do concelho, esta sexta-feira de manhã, os estudantes foram recebidos pelo presidente da Câmara de Famalicão. De acordo com os jovens, Paulo Cunha terá explicado, com base no parecer da Administração Geral de Saúde do Norte, o que terá estado na origem da decisão de manter o equipamento naquele local.

Não satisfeitos com o desenrolar do processo, e uma vez que continuam a acreditar que as radiações emitidas pela antena são prejudicais à saúde, os alunos querem reunir com técnicos da Direção-Geral da Saúde para mais esclarecimentos.

A Cidade Hoje tentou contactar, sem sucesso, a direção da escola D.Maria II e a associação de pais.

Câmara Municipal ainda não tem todos os pareceres sobre colocação de antena

Numa nota de esclarecimento sobre o processo de instalação da antena de telecomunicações na proximidade da Escola D. Maria II, a Câmara Municipal de Famalicão recorda que está a reunir informação das entidades competentes, nas áreas da saúde e jurídica, e só depois de recolhidas essas informações tornará pública a sua decisão.

Assim, a antena não será ligada enquanto a autarquia não tiver em sua posse todas as informações necessárias.

Protesto na Escola: Alunos da D.Maria II gritam “antena ligada, escola fechada”

Os alunos da Escola D.Maria II, em Gavião, Vila Nova de Famalicão, prometeram esta terça-feira fazer greve às aulas, em protesto contra a antena de telecomunicações que foi instalada num terreno vizinho, e que, segundo funcionários da operadora NOS, foi ligada esta terça-feira.

A comunidade voltou a juntar-se, depois de uma primeira manifestação no passado mês de dezembro, e, à porta daquele estabelecimento de ensino, exigiu que a infraestrutura fosse retirada, por entender que a mesma emite radiações que podem ser prejudiciais para a saúde, uma vez que está instalada a cinco metros da escola.

Os professores, forçados a interromper as aulas por não terem alunos nas salas, dizem-se solidários com a causa.

Most Popular Topics

Editor Picks