FC Famalicão: uma época de afirmação no topo do futebol nacional

A equipa feminina do FC Famalicão é mais uma a juntar-se a outras que estão no patamar maior do futebol nacional. Deste modo, o FC Famalicão afirma-se como um clube de topo com várias equipas a disputarem a 1.ª divisão nacional dos respetivos escalões.

Numa época, os seniores subiram à 1.ª divisão, já garantiram a manutenção e, para além disso, sonham com um lugar europeu. A estes juntam-se os juniores, que lutavam pelo título nacional, quando as provas foram paradas, enquanto que os juvenis e iniciados continuam no patamar maior do seu escalão.

Restava, então, a equipa feminina que, no primeiro ano de vida, venceu todos os jogos disputados quer para o campeonato, quer para a taça. Assim, o anúncio administrativo feito esta quarta-feira pela Federação, é um justo prémio para as atletas treinadas por João Marques, que se revelaram as melhores da primeira fase do nacional da 2.ª divisão.

A construção da Academia e a abertura do clube à constituição de uma Sociedade Anónima Desportiva são, claramente, as bases deste sucesso desportivo em pouco mais de um ano.

João Marques já reagiu à subida: «o mais importante foi como o clube olhou para a futebol feminino»

O treinador da equipa feminina do FC Famalicão já reagiu à subida da equipa ao escalão maior do futebol nacional. João Marques assume que «o mais importante neste projeto foi a forma como o clube olhou para o futebol feminino, com uma confiança de toda a estrutura e na figura do presidente, que sempre nos deu condições para realizar este trabalho».

Como consequência dessa aposta e perante a decisão da Federação Portuguesa de Futebol a subida «é um prémio pelo trabalho da equipa. A decisão administrativa acabou por reconhecer, não da forma como queríamos, o trabalho que fizemos, porque dentro de campo, em todos os jogos, demonstrámos ser a melhor equipa do escalão e tenho a firme convicção de que este seria o desfecho se o campeonato fosse levado até ao fim», assume o treinador.

Recorde-se que na próxima temporada o principal escalão do futebol feminino vai ter 20 equipas, divididas, numa primeira fase, em duas séries de 10 equipas a norte e 10 a sul. A decisão da FPF foi comunicada oficialmente ao início da tarde desta quarta-feira, num comunicado onde se explica o alargamento de 12 para 20 equipas como forma de «sustentação e crescimento através do incentivo a melhores recursos humanos nos clubes com equipas femininas».

Agora «é tempo celebrar de forma contida pelas circunstâncias, mas também de olhar o futuro e preparar a nova temporada, que terá nova exigência mas à qual saberemos dar resposta com vitórias e alegrias a todos os famalicenses», promete o presidente do clube, Jorge Silva.

Riba de Ave estranha escolha dos árbitros para o jogo com a Sanjoanense

O Riba de Ave Hóquei Clube (RAHC) «estranha» a nomeação de Manuel Oliveira e António Santos para arbitrarem o jogo deste sábado, em São João Madeira, contra a formação local.

Recorde-se que o jogo respeitante a mais uma jornada do nacional da 1.ª divisão de hóquei em patins, disputa-se às 17h30, colocando frente a frente equipas que lutam para se distanciarem dos lugares de despromoção. A Sanjoanense soma 16 pontos, mais dois que o Riba de Ave.

O clube ribadavense «desconhece os critérios que presidem às nomeações», mas não deixa de considerar «estranha a nomeação desta equipa de arbitragem para este jogo». E a «estranheza» dos ribadavenses advém «dos estranhos “acontecimentos” que sistemática e “coincidentemente” ocorrem sempre que determinados árbitros são nomeados para determinados jogos», lê-se no comunicado emitido ao final desta tarde.

Por não acreditar em “coincidências”, o Riba de Ave pede «verdade desportiva e uma modalidade séria, credível» e exige «respeito pelos seus atletas, pelas suas equipas técnicas, pelos seus dirigentes e pelos seus adeptos e simpatizantes».

 

Riba de Ave HC abre campeonato com Sporting

O campeonato nacional de hóquei em patins começa este fim de semana. Na 1.ª divisão, o Riba de Ave HC recebe, no próximo sábado, às 18h30, o Sporting, no Parque das Tílias.

Perante uma das «melhores equipa do mundo», o treinador Hugo Azevedo não esconde «que temos os nossos argumentos e as nossas probabilidades de vencer o jogo. Sabemos da qualidade individual e coletiva do Sporting, mas temos os nossos argumentos a que nos vamos agarrar, embora saibamos que será difícil. Vamos procurar ser muito competentes em todas as fases do jogo», uma tarefa para a qual o treinador ribadavense espera «o apoio inequívoco dos nossos adeptos que, de certeza, vão aparecer, como sempre, em força».

Depois do nono lugar da época passada, Hugo Azevedo promete «ambição para fazermos melhor. Prevejo um campeonato muito competitivo, mas é nossa ambição fazer uma prova acima do nono lugar».

Na 2.ª divisão, o FAC também começa a competir no sábado. Às 18h30, joga em Paços de Ferreira, ante a Juventude Pacense.

Most Popular Topics

Editor Picks