Concelho

Serviços municipais saem da Casa da Cultura para preservar e valorizar edifício

A Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão vai libertar a Casa da Cultura, localizada na emblemática Rua Direita, da ocupação de serviços municipais com o objetivo de preservar e valorizar este edifício histórico. Construída por volta de 1830, esta Casa acolheu a primeira Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão onde funcionou até 1881.

A desocupação da Casa da Cultura torna-se agora possível com a aquisição por parte do Município de um edifício localizado na rua Dr. Francisco Alves, nas imediações dos Paços do Concelho, para aí instalar os serviços do Desporto, Associativismo e Freguesias, que atualmente funcionam na Casa da Cultura, mas também a Fiscalização, Auditoria, Internacionalização e Economia.

De acordo com o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, esta medida permitirá por um lado “avançar com uma intervenção de fundo na Casa da Cultura, valorizando este inestimável património cultural e fazendo justiça ao seu nome”. Por outro lado, será possível “dar mais eficiência a diversos serviços municipais que se encontram dispersos e cujas instalações não cumprem as suas necessidades, nomeadamente no que diz respeito ao atendimento ao público”.

A proposta para a aquisição do prédio pelo valor de 750 mil euros, a pagar em quatro prestações de 187.500 euros entre 2018 e 2021, foi aprovada por unanimidade, na última reunião do executivo municipal.

O objetivo é que as obras de adaptação dos espaços estejam concluídas dentro de um ano. Para Paulo Cunha, trata-se de uma “boa solução encontrada e de um negócio muito vantajoso para a Câmara, só possível devido à autonomia financeira do município”.

Previous post

Álvaro Domingues apresenta novo livro em Famalicão

Next post

Miguel Campos, sem apoios, fica fora do Rali de Portugal

Cidade Hoje