Santa Casa de Riba D’ Ave antecipa abertura de centro dedicado às demências para receber doentes Covid-19

A Santa Casa da Misericórdia de Riba D’ Ave, Vila Nova de Famalicão, abriu antecipadamente as instalações do futuro centro dedicado às demências para resposta à pandemia de covid-19 e está a receber doentes de outros hospitais.

Em informação enviada este sábado à agência Lusa, a Santa Casa da Misericórdia de Riba D’ Ave descreve que abriu o Centro de Investigação, Diagnóstico, Formação e Acompanhamento das Demências (CIDIFAD), cuja abertura estava projetada para maio ou junho para poder acolher 92 doentes de outros hospitais, entre os quais infetados com o novo coronavírus.

De acordo com finte desta instituição localizada em Vila Nova de Famalicão, no distrito de Braga, 60 doentes covid-19 já chegaram de vários hospitais “acima de tudo” do Norte do país.

“E 26 não covid vão chegar já na segunda-feira do Hospital de Guimarães”, referiu a mesma fonte.

A CIDIFAD é uma futura valência desta instituição, mas “perante a emergência sanitária de combate à pandemia” foi colocada “de imediato” à disposição do Serviço Nacional de Saúde (SNS) “devidamente equipada”, lê-se na informação enviada à Lusa.

“Foi com um enorme esforço que conseguimos reunir equipas, numa ocasião de enorme sobrecarga laboral e que estivessem à altura do desafio que os tempos impõem, o de apoiarmos o SNS a conseguir dar resposta a uma luta desigual e que deixou os hospitais à beira do colapso”, refere a diretora-clínica adjunta, Isabel Seixas, citada na mesma informação.

Questionada se desta forma fica em causa a abertura da CIDIFAD para o fim para o qual o equipamento estava planeado, a instituição referiu este “só abrirá na plenitude quando o Ministério da Saúde deixar de necessitar e país tiver a situação pandémica controlada”.

“Neste momento a prioridade continua a ser ajudar a aliviar os hospitais para que, quando os números covid-19 diminuírem, possam rapidamente retomar a sua atividade normal”, referiu a mesma fonte.

A Santa Casa da Misericórdia de Riba D’ Ave acrescenta que garantiu até à data, e no âmbito do esforço por “libertar muita da pressão existente sobre os hospitais da região”, a assistência a 250 doentes, nomeadamente 177 infetados com o novo coronavírus e 73 não covid-19 agudos.

Na mesma informação, a Santa Casa da Misericórdia de Riba D’ Ave realça que paralelamente à assistência clínica tem realizado trabalho ligado à dinâmica social.

“O Gabinete de Apoio à Família tem garantido uma eficaz comunicação por vídeochamada entre o doente e a família. Estamos particularmente sensíveis à necessidade de visitas presenciais extraordinárias, em casos selecionados, quando os doentes se encontram nas últimas horas ou dias de vida”, completou Isabel Seixas.