Red Street Têxteis de Oliveira S.Mateus adaptou a sua produção e agora faz máscaras sociais

A Red Street Têxteis, com sede na freguesia de Oliveira S.Mateus, em Vila Nova de Famalicão, também adaptou a sua produção neste tempo de pandemia.

A têxtil, que até então exportava todo o artigo produzido, decidiu colocar os seus 50 colaboradores na produção de máscaras sociais.

O responsável pela Red Street explica que “as máscaras não são do tipo cirúrgico, nem têm qualquer certificado. No entanto, são máscaras que servem principalmente para proteger os outros ao reter gotículas expelidas e que, à falta de máscaras do tipo cirúrgico, é melhor do que nada para uma proteção generalizada da comunidade”.

As peças são 100% algodão, laváveis, reutilizáveis e compostas por duas camadas de tecido.

Por dia são produzidas 700 a 800 máscaras sociais.