Produtos covid aumentam exportações têxteis e vestuário

As exportações de têxteis e vestuário voltaram a terreno positivo durante o mês agosto, com um valor de 355,3 milhões de euros, um tímido aumento de 0,2% face a agosto de 2019.

Para este aumento contribuíram os “produtos COVID”, mas também as matérias primas de algodão (+19,7%), os tecidos especiais (+15,7%), os tecidos de malha (+12,2%) e as pastas, feltros e artigos de cordoaria (+3,2%).

Os artefactos têxteis confecionados, onde se encontram as máscaras, aumentaram as exportações em 10 milhões de euros em agosto (+449%).

No entanto, o valor acumulado das exportações do setor até agosto, permanece com uma quebra superior a dois dígitos ( -13,5%, equivalente a menos 477 milhões de euros exportados) apesar de termos exportado mais 109 milhões de euros de artefactos têxteis confecionados (onde se incluem as máscaras) e mais 17 milhões de euros de vestuário confecionado com feltros ou falsos tecidos (onde se incluem os equipamentos de proteção individual).

Já as importações de têxteis e vestuário registaram, em agosto, uma quebra de 10% face a agosto de 2019. Em termos acumulados, os oito meses de 2020, registam uma quebra de 16%.

O saldo da balança comercial do setor neste período foi de 641 milhões de euros, com uma taxa de cobertura de 126%.