Concelho

Problema informático na AT atrasa matrículas de janeiro

O mercado automóvel registou uma variação negativa de 2,1%, em janeiro, devido a um problema no sistema informático da Autoridade Tributária, que emperrou a emissão de algumas matrículas.

Houve casos em que as marcas liquidaram o Imposto Sobre Veículos não lhes tendo, no entanto, sido atribuídas as correspondentes matrículas.

Esta situação tem impacto nos operadores económicos do Sector, uma vez que existem objetivos que não foram cumpridos e verificaram-se menos entradas na tesouraria, tendo atingindo em particular os concessionários, para além dos danos reputacionais que resultam da insatisfação dos clientes”, refere a Associação Automóvel de Portugal (ACAP), em comunicado.

Em janeiro os 18.050 veículos registados estão assim subavaliados em relação aos volumes reais, em resultado de as estatísticas do mercado se encontrarem incompletas

Foram matriculados 14.894 automóveis ligeiros de passageiros, ou seja, menos 2,1% que no mês homólogo de 2017 e 2.454 novos comerciais ligeiros, o que representou um decréscimo de 1,0%.

O mercado de veículos pesados de passageiros e mercadorias, acusou igualmente uma quebra, de 4,9%, pelas razões anteriormente referidas, tendo sido matriculados 702 veículos desta categoria.

Previous post

Mulher obrigada a dormir na estação de comboios sob ameaça de ser despedida

Next post

Carro arde na freguesia de Gavião

Cidade Hoje