Portugal Chess Tour passa novamente por Famalicão

Entre 25 e 31 de julho, o Pavilhão Municipal de Vila Nova de Famalicão vai voltar a ser palco de xadrez de alta qualidade. O VIII Torneio Internacional Cidade de Famalicão faz parte do Portugal Chess Tour 2020/2021 e promete trazer à cidade alguns dos melhores jogadores nacionais e internacionais.

Já tinha sido publicada uma notícia rápida no nosso portal assim que o evento foi confirmado, e à medida que a data se aproxima as expectativas em relação ao torneio vão aumentando. Esta é a oitava edição e já era para ter acontecido em 2020, mas acabou por ser adiada. Entretanto, as saudades do xadrez de alta competição jogado ao vivo já são muitas e é neste clima de grande entusiasmo que Famalicão se prepara para ser a Capital do Xadrez Nacional.

Um dos fatores mais aliciantes do Torneio Internacional Cidade de Famalicão é o seu prémio monetário. No total são 3300 euros a serem distribuídos pelos dez primeiros classificados, sendo que o vencedor ficará naturalmente com a maior fatia desse bolo – 1000 euros. Mas há outras coisas em jogo. A realização da totalidade das nove sessões previstas vai permitir aos participantes obter as normas de Mestre Internacional de Xadrez e assim subir no ranking mundial da Federação Internacional de Xadrez, algo bastante importante para as ambições internacionais destes atletas.

O torneio é mais uma vez organizado pelo Clube de Xadrez A2D, em conjunto com a Federação Portuguesa de Xadrez, a Associação de Xadrez do Distrito de Braga (AXDB), a Cooperativa de Ensino Didáxis e, claro está, a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão. Relembramos que o vencedor da edição anterior (disputada em 2019) foi o Grande Mestre arménio Karen Grigorian, com um percurso 100% vitorioso que lhe permitiu bater um recorde mundial que pertencia ao norte-americano Fabiano Caruana.

Um bom ano para o xadrez

Este último ano foi extremamente positivo para os jogos online, tanto para os videojogos mais modernos como para os mais tradicionais como as cartas e os de tabuleiro. De todos esses, o xadrez foi talvez aquele que registou o boom mais notável, muito graças à dinamização da sua vertente online e em especial à plataforma de streaming Twitch.

A culpa desse sucesso a grande escala talvez tenha sido da série da Netflix “Gambito de Dama”, que se tornou rapidamente um fenómeno de popularidade e voltou a suscitar o interesse das massas num jogo que parecia adormecido. Em Portugal, a série acabou por ter também um efeito positivo e aproximou novas pessoas do xadrez.

Depois de ter estreado, as pesquisas para comprar tabuleiros de xadrez no eBay triplicaram, e milhares de utilizadores passaram a jogar xadrez através da internet. Algumas das personalidades mais seguidas na Twitch também tomaram gosto pelo jogo, colaborando com alguns dos melhores jogadores de xadrez do mundo e dando uma outra visibilidade à modalidade.

Esse conjunto de fatores foi muito bem aproveitado pela própria comunidade de xadrez, que soube gerir a popularidade do jogo e desenvolver dinâmicas nas várias plataformas para conquistar o interesse das pessoas. Afinal de contas, o xadrez também pode ser muito excitante e é capaz de entreter os espectadores, especialmente nas suas vertentes com controlo de tempo apertado. E apesar de ter sido um ano atípico para o xadrez, com os torneios ao vivo a serem adiados ou passados para o online, a verdade é que houve um crescimento brutal não só no número de jogadores em todo o mundo, mas também na quantidade de gente a interessar-se pela sua competição profissional e a acompanhar os principais torneios.

Por terras de Famalicão, o Clube de Xadrez A2D continua a ser o maior dinamizador da modalidade. Desde a sua criação, em 2003, o clube tem contribuído para formar dezenas de jovens, incutir-lhes o gosto pelo tabuleiro e ajudá-los a desenvolver o talento para esse complexo jogo. Os sucessos têm sido muitos e estão representados essencialmente pelas dezenas de títulos individuais nos diversos escalões, tanto a nível regional como nacional.