Concelho

População de Delães indignada com comunicação no Boletim Paroquial

A população da freguesia de Delães, em Vila Nova de Famalicão, está a reagir com indignação à comunicação do padre no último boletim paroquial. Na publicação é lembrado que devem contribuir, até ao mês de Março, com o valor um dia de trabalho do agregado familiar para o sustento do pároco.

Algumas das frases que constam desta comunicação estão a gerar revolta junto da comunidade. Os católicos chegam a acusar a paróquia de os estar a convidar a doar dinheiro sob ameaça de “coimas”.

Em causa estão as seguintes expressões:

Só quem está devidamente “inscrito”, e com a sua “situação em dia”, é considerado pela Paróquia, membro de pleno direito e poderá assim usufruir de todos os bens e serviços. (Espaços – Igreja, Centro Pastoral, Capela Mortuária – Sacramentos, Catequese, Movimentos / Escuteiros, declarações de mais serviços do Pároco). Lembramos ainda, que quem se encontra com o “pagamento” de anos anteriores em atraso, deverá proceder à rápida regularização da sua situação a fim de evitar as “coimas”…

Apesar de na mesma página ler-se ” Se tal dever lhes resultar impossível, por razões sociais e económicas graves, devem ter a humildade e delicadeza de o justificar junto do Pároco. ” a comunidade entende que o mesmo pedido poderia ter sido redigido de uma outra forma e não num tom ameaçador.

Contactado pela Cidade Hoje o Padre João Manuel Pinheiro Antunes recusou-se a falar do assunto, apenas disse que até ao momento nenhum cidadão o procurou para qualquer esclarecimento sobre o boletim paroquial.

Previous post

Sub 19 do F.C.Famalicão na fase de subida

Next post

Trofa: Jovem ferido com gravidade em colisão de carro com um camião

Cidade Hoje