Concelho

Pedro Almeida “ficou” nas Sete Cidades

O Azores Rallye’19 não correu de feição a Pedro Almeida. Ao longo dos três dias de prova, o piloto famalicense enfrentou «algumas contrariedades que acabaram por nos afastar dos objetivos que trazíamos para o rali».

No primeiro dia, «fomos penalizados pelo ‘qualifying’, que nos colocou praticamente a abrir a estrada. Sabíamos que as coisas poderiam mudar no segundo dia e o registo feito na primeira classificativa, na qual fomos os quartos mais rápidos entre os pilotos do Campeonato de Portugal de Ralis, foi um bom indicador», mas a saída de estrada na especial das Sete Cidades «acabou por frustrar as nossas expectativas», disse o piloto.

Com a saída de estrada, Pedro e Nuno Almeida, depois de um excelente trabalho da equipa ARC Sport, recuperaram o carro para voltar à estrada, no último dia, em Super-Rally, mas as coisas voltaram a não sair bem. «As condições climatéricas, com muito nevoeiro e chuva, dificultaram o andamento e acabamos por embater numa berma e decidir terminar ali o ralli».

Mesmo assim, a equipa famalicense trouxe da ilha de S.Miguel «algumas notas importantes» que podem ser importantes para a próxima prova, em Mortágua.

Previous post

Três corporações de bombeiros de Famalicão ajudam no combate às chamas em Barcelos

Next post

Recolha de lixo orgânico pode baixar a fatura mensal

Cidade Hoje