Paulo Cunha revoltado com a falta de testes ao covid-19

O presidente da Câmara de Famalicão confessa-se «revoltado» como autarca e como cidadão relativamente às medidas de saúde pública que têm sido tomadas para combater o covid-19. Isto porque o autarca famalicense não entende porque é que o Norte do país continua com tantos poucos testes face ao número de infetados, de internados nos cuidados intensivos e de mortos. Recorde-se que o Norte representa quase 50% dos números registados a nível nacional.

A Câmara Municipal de Famalicão já se disponibilizou para custear os testes ao covid-19, dando prioridade aos lares de idosos. Há duas semanas, o presidente da Câmara de Famalicão escreveu um ofício à Delegada de Saúde de Famalicão e ao presidente da ACES dando conta que a Câmara estava disposta a custear os exames. «A resposta que chegou é que não havia capacidade para fazer os testes que pretendia», conta Paulo Cunha. O autarca explica que a questão não é de custos; «o que está acontecer neste país é que não há material suficiente para fazer testes».

O que também revolta o presidente da Câmara Municipal de Famalicão é que o material não está a ser canalizado para onde é mais necessário: o Norte do país. «Não queremos mais do que os outros apenas aquilo que é preciso por força das circunstâncias», reclama. Paulo Cunha adianta que também já devia ter sido explicado ao país porque não existe material suficiente para fazer os testes necessários.

Recorde-se que o município de Famalicão está disposto a custear os testes nos lares do concelho, que são cerca de duas mil pessoas, entre utentes e colaboradores. Se cada teste custar 100 euros, o valor pode atingir os 200 mil euros. A preocupação com os lares advém do facto de ser a faixa etária mais vulnerável e porque há lares onde o covid-19 já entrou. Falamos da Residência Pratinha de Cavalões e do Centro Social de Bairro.

Também com a colaboração da Câmara Municipal de Famalicão foi criado um centro de rasteio móvel, instalado na Devesa, com capacidade para 50 testes por dia.