Paulo Cunha apresenta contas que ficam «para a história»

A reunião extraordinária para a discussão e aprovação do Relatório de Gestão e respetivos documentos de contas, que vai decorrer ao final da tarde desta terça-feira, 10 de abril, pelas 19 horas, vai aprovar um documento que, na opinião de Paulo Cunha, «ilustra o selo de qualidade que imprimimos na gestão do município».

O presidente da Câmara assume que fechou 2017 e o ciclo autárquico correspondente (2013-2017) «com o claro sentimento de dever superado. Vila Nova de Famalicão cresceu enquanto comunidade, tornou-se um território mais atrativo e desejado, mais desenvolvido e com mais qualidade de vida. 2017 foi o culminar de um ciclo autárquico que fica para a história do concelho».

O autarca destaca como «boa imagem dos anos que integraram o ciclo autárquico», a execução orçamental de 98,6 por cento da receita prevista e de 84,7 por cento da despesa. «O município cumpriu, grosso modo, com o que tinha planeado» e ainda consegue um saldo de gerência de 14,2 milhões.

Para além do cumprimento da estratégia definida e assumida, este resultado permite «elevar a fasquia da autonomia financeira, para uns invejáveis 74,1 por cento». Solidez que é igualmente visível, defende o Município, pela leitura da evolução da dívida a terceiros que, no final do ano, se fixava nos 34,8 milhões, menos 4,9 por cento do que em 2013, aquando o início do mandato que terminou em 2017.

Os números evidenciam, atesta Paulo Cunha, «uma boa e responsável planificação que, sem comprometer as finanças municipais, se materializou em mais qualidade de vida para os famalicenses». O edil refere que foram mantidas e reforçadas as dinâmicas que vinham de anos anteriores, «mas introduzimos novos e ambiciosos programas», dando o exemplo do Famalicão em Forma, a oferta dos manuais escolares ao 2.º ciclo, a criação da Escola de Segurança Rodoviária, do Gabinete de Avaliação e Intervenção de Comportamentos Aditivos e Dependências (GAICAD) e o alargamento do horário da Biblioteca para o período noturno em épocas de exames.

Já o investimento infraestrutural foi feito «com critério e sentido de responsabilidade. Sempre a pensar nas pessoas. Por isso é que as escolas, as estradas, os equipamentos desportivos e as infraestruturas básicas foram o destino da grande fatia do nosso investimento a este nível». Em suma, Paulo Cunha confere que no último mandato «fomos capazes de estar à altura das exigências. Centramos o desenvolvimento do concelho num ciclo de construção imaterial sem precedentes, dando sentido e utilidade aos investimentos realizados ao longo de várias gerações na infraestruturação física do território».

F.C.Famalicão perde em casa com o S.C. Braga (0 – 3)

O Futebol Clube de Famalicão estreou-se esta época em casa com uma derrota, diante do S.C. Braga.

Os golos foram somente apontados pela equipa visitante, aos minutos 13, 19 e 79.

Na classificação, ao fim de duas jornadas, o Futebol Clube de Famalicão continua sem pontuar no campeonato.

Famalicão: Capitão Fausto animaram Dia da Juventude no Devesa Sunset

Os Capitão Fausto marcaram presença, esta sexta-feira, na iniciativa da Câmara Municipal “Devesa Sunset”.

A banda de Lisboa, formada em 2009, atuou ao final da tarde, no Parque da Devesa, diante de um público maioritariamente jovem que, depois de uma tarde nas piscinas municipais, continuaram a divertir-se neste espaço verde.

Veja algumas das imagens divulgadas pelo município:

Famalicão: Estacionamento indevido junto ao Parque da Devesa provocou bloqueio total do trânsito

Um elevado número de carros indevidamente estacionados, na Rua Fernando Mesquita, junto ao Parque da Devesa, provocou o bloqueio total do trânsito automóvel, ao final da tarde desta sexta-feira.

À nossa redação condutores relataram ter estado durante um largo período de tempo encurralados na fila de carros que entretanto se gerou.

O bloqueio do trânsito terá sido provocado pelo facto de existirem carros estacionados indevidamente nos dois sentidos daquela rua. Este tipo de estacionamento é, porém, habitual, no entanto apenas num dos sentidos.

A GNR esteve no local.

Famalicão: Já abriu ao trânsito a Rua Capitão Manuel Carvalho com via partilhada

Abriu ao trânsito esta sexta-feira a Rua Capitão Manuel Carvalho, no centro da cidade de Vila Nova de Famalicão.

A rua esteve nos últimos meses a ser alvo de uma intervenção profunda, sendo que agora funciona com o conceito de via partilhada.

Segundo a autarquia, a via passa a ser partilhada por peões e veículos, onde vigoram regras especiais de trânsito, entre elas, a prioridade do peão.

O acesso ao parque de estacionamento da Praça D. Maria II, tanto entrada como saída, passa a ser feito exclusivamente pela Rua Capitão Manuel Carvalho.

Obras em Famalicão: Vasos vandalizados durante a noite. Presidente da Câmara repudia vandalismo

Estão a entrar na fase final as obras no centro da cidade de Vila Nova de Famalicão.

Recentemente a autarquia colocou, em torno da Praça D.Maria II, dezenas de vasos que vão embelezar o espaço, no entanto, na última noite, esses mesmos vasos foram vandalizados.

Numa breve nota publicada nas redes sociais, o edil famalicense, repudiou o ato que “ não dignifica ninguém “.