Partos naturais estão em crescimento na Póvoa de Varzim

Partos naturais estão em crescimento na Póvoa de Varzim

Casais que viajam centenas de quilómetros só para ter o bebé neste hospital. A razão? Partos naturais, explica o Diário de Noticias este domingo. Só em 2017, a unidade de saúde teve 966 partos e, este ano, conta ultrapassar os mil. Deste números, 15% são naturais.

“Fomos lá para conhecer e o que agradou foi terem plano de parto e perceberem os objetivos e desejos do casal. Fizemos várias aulas de preparação, inclusive na piscina. Fantástico ali é verem o parto como um processo fisiológico”, conta uma das mães ao mesmo jornal.

O hospital deixa os pais escolherem como querem que seja o parto das crianças. Os casais podem decidir ter partos sem anestesia, com hidroterapia, musicologia ou bola de Pilates. Todas estas opções do casal fazem parte de um projeto de lei do partido socialista que quer estender para todos os casais poderem escolher como nasce o bebé. O Hospital da Póvoa de Varzim é exemplo dessas mudanças, mas há resistência por parte dos médicos.

Em julho de 2017, a Lusa já noticiava o crescimento de partos neste hospital. Ao DN, Manuel Morim, o responsável pelo serviço de obstetrícia, afirma que nos últimos três anos os partos têm aumentado. Como exemplo das mudanças que o hospital tem tido nos últimos anos, o médico conta: “O casal não tinha direito a tomar decisões, era logo colocado o soro, cortava-se os pelos púbicos, fazia-se o enema. Fazia-se tudo sem que a mulher falasse.”

Most Popular Topics

Editor Picks