Para quando os testes nos lares do distrito? Pergunta Jorge Paulo Oliveira ao Governo

O deputado famalicense, conjuntamente com outros deputados do PSD do círculo eleitoral de Braga, solicitou à Ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social que dê a conhecer os critérios que estão na base da decisão em avançar com testes de diagnóstico em lares de idosos em todo o país, dando prioridade a lares nos distritos de Lisboa, Aveiro, Guarda e Faro, em detrimento dos «lares existentes no distrito», um dos territórios onde se registam mais casos de infeção por Covid-19.

Esta escolha governamental trata-se, segundo Jorge Paulo Oliveira, «de uma decisão que, salvo melhor explicação, se revela imprudente».

Recorde-se que perante este cenário, a CIM do Ave e os oito municípios que a constituem – Cabeceiras de Basto, Fafe, Guimarães, Mondim de Basto, Póvoa de Lanhoso, Vieira do Minho, Vila Nova de Famalicão e Vizela – emitiram um comunicado no mesmo sentido.

A ministra Ana Mendes Godinho é, também, questionada sobre quando é que os lares do resto do país “e muito especificamente” os do distrito de Braga serão objeto dos testes de despiste, e se os testes são generalizados; isto é, para todos os utentes, profissionais de saúde e demais colaboradores das instituições.