Ordem dos Enfermeiros defende mais evidências científicas sobre vacinação de jovens

A Direção-Geral da Saíde (DGS) recomendou a vacinação de adolescentes entre os 12 e 15 anos com comorbidades associadas. Deste modo, os jovens sem doenças precisam de prescrição médica para serem vacinados. Decorrente desta decisão, a Ordem dos Enfermeiros defende que deve existir «mais evidência científica» para vacinar estas faixas etárias.

«Nós entendemos que deve existir mais evidência (informação) científica para as pessoas terem mais segurança nesta faixa etária, porque nesta faixa etária temos muito poucos estudos ainda realizados e não vale a pena estarmos a saltar etapas», explicou a bastonária da Ordem dos Enfermeiros, Ana Rita Cavaco, esta terça-feira, dia 3 de agosto.

«Portanto, é preferível, porque a pressa é inimiga do bem, vacinar sim, sempre, mas investir nos adultos e acima dos 18 anos e termos mais evidência (informação) científica para esta faixa etária para termos mais segurança e sobretudo mais tranquilidade», acrescentou.