Ordem diz que morreram mais três médicos nos últimos dias vítimas de covid-19

A Ordem dos Médicos (OM) informou hoje que morreram mais três médicos vítimas de covid-19, nos últimos dias, e voltou a apelar ao Governo para que melhore as condições de trabalho para reduzir o risco de infeção.

Depois de expressar uma homenagem pública aos colegas, o bastonário da OM, Miguel Guimarães, também critica que o plano de vacinação contra a covid-19 em Portugal “continue a deixar milhares de médicos de fora desta fase, prejudicando quem está no terreno a salvar vidas”.

O bastonário explica que, no total, chegaram ao conhecimento da Ordem dos Médicos seis óbitos de médicos com covid-19, mas ressalva que só a tutela tem na sua posse dados a nível nacional que permitam saber efetivamente quantos médicos morreram no combate à pandemia.

Lembrando que a OM já alertou para o impacto que isto pode ter na vida dos próprios médicos e dos doentes, explica que a listagem de médicos que estão a trabalhar fora do Serviço Nacional de Saúde (SNS), ou no SNS através de empresas prestadoras de serviços, e que queriam ser vacinados engloba um total de 6.562 profissionais.

Desses, vinca, “nem meia centena terão chegado a receber a vacina”, apesar de a lista ter sido disponibilizada ao Ministério da Saúde, quer num primeiro levantamento que apontava 4.000 médicos, quer com os números mais recentes.