Concelho

OLHAR PARA O LADO

PINGUE-PONGUE. Já se percebeu que ninguém vai assumir responsabilidades pela tragédia de Pedrógão Grande. A Proteção Civil diz que a culpa é do SIRESP. Este nega qualquer responsabilidade. A Secretaria Geral da Administração Interna acusa a Autoridade Nacional de Proteção Civil que devolve a acusação à procedência. Tudo isto acontece dentro do mesmo ministério. É a desresponsabilização total.

CRIATIVIDADE. Se ninguém no Governo assume qualquer responsabilidade, isso não significa que o executivo e os partidos que o suportam não saibam quem culpar. São até bastante criativos. Depois do raio que nunca existiu, a ministra da Administração Interna vê na extinção dos Governos Civis uma explicação extra para a dimensão da tragédia. Já para o seu Secretário de Estado foi a “curiosidade” que ditou a morte de dezenas de pessoas. O PCP não deixa de vincar que o resultado da reorganização das freguesias não foi indiferente ao que se passou e o eurodeputado socialista, Pedro da Silva Pereira, é perentório “Se a estrada não existisse, as pessoas também não tinham morrido naquela estrada“. Inacreditável.

OBSCENO. No meio da desgraça que roubou a vida de 64 concidadãos, a preocupação do primeiro-ministro foi com o impacto dos fogos na sua popularidade. Vai daí encomendou um “focusgroup”, ou seja, um estudo para medir a sua popularidade. Obsceno.

TANCOS. Há meses desapareceram armas da PSP que acabaram nas mãos de criminosos. Agora, importante arsenal de guerra é roubado dos Paióis de Tancos e pode vir a ser utilizado em ações terroristas. O roubo terá sido facilitado porque o sistema de video vigilância está por reparar há cerca de dois anos.“Não é o maior roubo do século”, disse o ministro da Defesa Nacional numa tentativa vã de desvalorizar o sucedido, ao mesmo tempo que assumia todas as responsabilidades políticas, sem que ninguém haja percebido exatamente o que queria dizer com isso. Em quinze dias, duas áreas essenciais da soberania foram seriamente afetadas. Os portugueses sentem-se mais desprotegidos e mais inseguros e de nada adianta o Governo continuar a olhar para o lado.

Jorge Paulo Oliveira

(Deputado do PSD na Assembleia da República)

Previous post

AS MALEITAS DO CORPO TAMBÉM SE CURAM COM OS MIMOS DA ALMA

Next post

PAULO CUNHA PEDE MAIS COMPETÊNCIAS

Imprensa Externa

No Comment

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *