OBRAS NA N14 PRESTES A COMEÇAR GARANTE GOVERNO

A Estrada Nacional 14, entre a Rotunda da Variante Nascente à cidade e o lugar de Santana, em Ribeirão, na fronteira com a Trofa, vai entrar em obras no primeiro trimestre de 2018, tendo em vista a melhoria da mobilidade na via e das acessibilidades rodoviárias à Zona Industrial de Lousado e à Zona Industrial de Ribeirão.

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, esteve na manhã desta quarta-feira no Salão Nobre da Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão para assinar o contrato da empreitada, resultado de um Acordo de Gestão estabelecido entre a Infraestruturas de Portugal e a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão e enquadrada no âmbito do Programa de Valorização das Áreas Empresariais.

 

A obra, que foi entregue à empresa ABB – Alexandre Barbosa Borges, SA, por um valor de 3,3 milhões de euros e com um prazo de execução de 330 dias, contempla a duplicação da Estrada Nacional 14, entre a rotunda sul da Variante Nascente a Vila Nova de Famalicão e o lugar de Vitória, em Calendário (Rotunda do Grocenter), e a beneficiação do troço entre os lugares de Vitória e de Santana, em Ribeirão, onde vai nascer uma nova rotunda na EN14 que assegurará a articulação com a futura via de acesso à Área Empresarial Famalicão Sul – Lousado, a realizar pela autarquia de Famalicão.

No primeiro caso a obra prevê o alargamento da plataforma para 2×2 vias com separador central, a reabilitação integral do pavimento e a instalação de semáforos para controlo de velocidade e travessia de peões, entre outros trabalhos. Já no caso da beneficiação do troço entre Santana e Vitória a obra consiste na reabilitação integral do pavimento, na construção de novos passeios e reabilitação dos existentes e a reformulação e melhoria das condições de articulação com rede viária municipal existente.

Recorde-se que, relativamente à intervenção que agora avança para o terreno a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão assume os encargos com a implantação e reforço da iluminação pública na via, tendo assumido ainda a responsabilidade pela elaboração do projeto e respetivo estudo de impacto ambiental. A autarquia famalicense fica ainda com a responsabilidade pela conservação, manutenção e requalificação dos arranjos paisagísticos incluídos na intervenção.

Refira-se que a Estrada Nacional 14 regista uma taxa média diária de circulação de 25 mil veículos, sendo 6% deles pesados. À sua margem encontram-se vários gigantes da exportação nacional como é exemplo, só no concelho de Famalicão, a Continental, a Leica, a Cup&Saucer, a Salsa, a Caixiave, a Tiffosi e a Tesco, entre muitas outras.