Número de casais desempregados sobe 10,8% em março face a mês anterior

O número de casais em que ambos os cônjuges estão desempregados aumentou 10,8% em março face a fevereiro, para 5.902, de acordo com dados divulgados hoje pelo Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP).

“O número de casais em que ambos os cônjuges estão registados como desempregados foi, no final de março de 2020, de 5.902”, o que representa uma queda de 4,9% (menos 306 casais) face a igual mês de 2019, mas uma subida de 10,8% (mais 547 casais) face a fevereiro, de acordo os dados mensais do IEFP sobre o estado civil do desempregado e condição laboral do cônjuge.

Em fevereiro, o número de casais em que ambos os cônjuges estavam desempregados ascendia a 5.328, uma diminuição de 2,3% face a janeiro, interrompendo três meses consecutivos de subida em cadeia. Face ao período homólogo de 2019, registou-se em fevereiro um recuo de 17,6%.

O IEFP começou a divulgar informação estatística sobre os casais com ambos os elementos desempregados em novembro de 2010, altura em que havia registo de 2.862 destas situações.

Um ano depois, o número de casos tinha mais do que duplicado, para 6.210, continuando a subir em 2012, ano que terminou com 11.987 casais nesta situação, o que refletiu um crescimento homólogo de 93%.

Em 2013, ano em que a taxa de desemprego atingiu valores historicamente elevados, o universo destes casais atingiu um ‘pico’ de 13.315 em março, sendo este o registo mais elevado da série disponível.