Negócios da indústria automóvel conduzem Famalicão para o topo

Negócios da indústria automóvel conduzem Famalicão para o topo

As empresas famalicenses especializadas no fabrico de componentes para a indústria automóvel fazem desta área de atividade o principal motor exportador do concelho e com um efeito bem vincado na economia nacional.

De acordo com a mais recente edição do Anuário Estatístico Regional do INE 2017, o volume de negócios cresceu para os 1,066 mil milhões (9,4% do total nacional) e as vendas para mercados internacionais atingiram os 920 milhões de euros (8,9% do total nacional). A par deste desempenho, o concelho mantém a frente nas exportações de produtos na região Norte.

Da metalurgia aos moldes, passando pelo fabrico de pneus e outros elementos em borracha e plástico, até aos têxteis e à eletrónica, são cada vez mais as pequenas e médias empresas produtoras de componentes para automóveis que acrescentam valor a um setor estratégico, que exporta, gera emprego, incorpora tecnologia de ponta e aposta na inovação e no desenvolvimento.

A indústria automóvel coloca, assim, Famalicão no segundo lugar nacional quer em volume de negócios, quer em exportações. Ainda segundo os indicadores do INE a indústria automóvel representa 46% das exportações e 22% do volume de negócios do concelho. Dá emprego a 5206 pessoas, em 40 empresas, e 473 milhões de euros de Valor Acrescentado Bruto.

A Continental Mabor, quarta exportadora nacional, é a que mais contribui para esta performance, mas há outros atores de referência que formam um cluster com forte impacto económico, com destaque para a TMG Automotive, a Coindu, a Olbo&Mehler, o Grupo Celoplás, a Tesco, a Vishay e a Injex.

Most Popular Topics

Editor Picks