Concelho

Mulher encontrada morta em Famalicão pode ter sido asfixiada

Rosa Martins, a mulher de 73 anos que no sábado foi encontrada morta, em Calendário, com sinais de ter sido violada e depois estrangulada, vivia com onze cães e rodeada de lixo.

“Tenho vergonha da situação em que vivia a minha irmã, sem o mínimo de condições, rodeada de lixo. Nunca a conseguimos convencer a sair desta casa”, disse ao CM, revoltado e envergonhado, o irmão, Manuel Martins.

Rosa Martins era solteira. Há vários anos vivia na moradia degradada, na Rua Visconde de Gemunde.

Na segunda-feira, os serviços municipais recolheram onze cães – sete dos quais ainda bebés – para o canil da cidade. Foram, aliás, os cães que alertaram a vizinhança para que algo de errado tinha acontecido à idosa.

“A última vez que falei com ela foi na quarta-feira. Na quinta-feira não vim, na sexta-feira chamei e ela não respondeu e no sábado insisti e até chamei os vizinhos, porque estranhei os cães estarem tantos dias fora de casa à chuva”, contou ao CM Maria Fernanda.

A vizinha alertou as autoridades, que acabaram por se deparar com o achado macabro. Rosa Martins estava morta no chão, junto à banheira, despida da cintura para baixo, com uma fita no pescoço, com a qual terá sido estrangulada.

Não há certezas de ter sido violada.

Maria Fernanda estava em choque. “Que monstro terá tido a coragem de fazer uma coisa destas. Era inofensiva, não fazia mal a niguém”, disse, com a voz embargada pelas lágrimas. A PJ está a investigar.

Fonte: Correio da Manhã

Previous post

Programa de Estágios de Jovens Estudantes do Ensino Superior nas Empresas

Next post

Simpósio Ser Criança: imaginar e descobrir