Mercadona partilha 409 milhões de euros de lucro com os mais de 90 mil trabalhadores

A cadeia espanhola de supermercados Mercadona anunciou esta segunda-feira ter distribuído 409 milhões de euros de lucro em prémios aos mais de 90.000 trabalhadores em Espanha e Portugal.

A partilha de benefícios com os trabalhadores tem sido prática da empresa há mais de 20 anos e, desde então, os acionistas da empresa já distribuíram pelos colaboradores mais de 4.200 milhões de euros, refere.

Assim, qualquer trabalhador, a partir do primeiro ano de antiguidade — e no caso de alcançar as metas e objetivos definidos no início de cada ano — receberá um salário extra e dois salários, depois de cumprir cinco anos de antiguidade.

Segundo a empresa, graças a isso, o salário líquido de um trabalhador base chega a alcançar aproximadamente 1.200 euros líquidos por mês (em média), com subsídios extra e o prémio por objetivos já incluído.

Desde o momento em que o estado de emergência foi declarado e até à data, a Mercadona destinou mais de 200 milhões de euros para proteger, reforçar e garantir a segurança e saúde dos clientes, colaboradores e fornecedores.

Este custo extra foi preferencialmente dirigido, entre outros, para a aquisição de equipamentos de proteção individual, tais como desinfeção, limpeza e adequação de medidas de segurança nas lojas, blocos logísticos, “colmeias” e escritórios e reforço dos serviços médicos próprios.

A Mercadona afirma que impulsiona há muitos anos uma política de recursos humanos pioneira no setor, que aposta na conciliação, formação e desenvolvimento pessoal e profissional de todos os que integram a sua equipa.

Neste sentido, desde a abertura das suas primeiras lojas em Portugal, em julho de 2019, os operadores de supermercado dispõem de uma jornada laboral de cinco dias, com duas folgas consecutivas.