País

Luta violenta com famalicenses travada pela GNR em Vila Verde

Uma cena de pancadaria, com dois homens bastante ensanguentados, na sexta-feira, nas imediações do Santuário do Alívio, em Vila Verde, foi travada pela GNR, após um grupo de civis ter tentado acabar com as agressões mútuas por razões ainda indeterminadas.

A ocorrência verificou-se ao princípio da noite, junto da Estrada Nacional 101, nos limites das freguesias de Soutelo e de Loureira, havendo versões distintas quanto à origem destes acontecimentos, com um grupo de contendores a alegar ter sido uma tentativa de assalto a duas casas no centro de Vila Verde e o outro grupo a dizer que foi um ajuste de contas.

O caso só não tomou maiores proporções, segundo afirmou ao JN o presidente da Junta de Freguesia de Soutelo, Filipe Silva, porque o próprio autarca, ao aperceber-se, quando aí passava de automóvel, parou de imediato e, com a ajuda de um irmão, o advogado João Silva, começou por demover os ímpetos dos dois grupos, enquanto chamava pela GNR, tentando separar vários homens em luta desenfreada, que estavam junto de uma carrinha.

“Dois dos homens pareciam uns cristos, estavam ensanguentados da cabeça aos pés, em face de tanta pancada que levaram, eles estavam muito feridos”, disse Filipe Silva.

Ao local acorreram patrulhas da GNR, Bombeiros Voluntários de Vila Verde e a Cruz Vermelha de Amares, que depois dos primeiros socorros transportaram para o Hospital de Braga dois dos feridos, enquanto um terceiro terá conseguido fugir, sendo todos eles de Vila Nova de Famalicão.

O Comando Territorial da GNR de Braga confirmou ao JN a ocorrência, mas reservou as informações sobre o caso para momento posterior, dado que ainda decorrem diligências, até pelas duas versões antagónicas, de uma tentativa de assalto ou de ajuste de contas.

Fonte: JN

Previous post

Bandeira Azul chega a 332 praias em 2018

Next post

Isabel Furtado sucede a Francisco Lacerda na presidência da Cotec

Cidade Hoje