Concelho

Linhal com mais de 30 anos descoberto na Júlio Brandão

Na passada semana, numa iniciativa integrada no projeto europeu “Culture Heritage: The Power of Plants”, a professora Ana Mendes, fundadora do referido projeto, descobriu a parte resistente de um linhal, que terá existido na quinta, onde mais tarde foi construída a escola Júlio Brandão.

Tal descoberta já despertou interesse do Banco Germoplasma Vegetal em Braga, que enviará um delegado científico para recolha e análise laboratorial da semente do linho a fim de aferir a espécie desta planta que se conservou num estado completamente isolado e sem intervenção da mão humana há mais de 30 anos.

Com este projeto, na opinião da professora Ana Mendes, procura-se sensibilizar os alunos para a preservação das sementes e das plantas, tesouro natural que garanta o futuro do Planeta Terra.

Previous post

Atletas do CCDR na seleção nacional de atletismo

Next post

Vila Nova de Famalicão é o lugar do surrealismo em Portugal

Cidade Hoje