Investigadora famalicense recebe bolsa de dois milhões de euros

A famalicense Ana João Rodrigues, investigadora do ICVS da Escola de Medicina da Universidade do Minho, recebeu uma bolsa de dois milhões de euros do Conselho Europeu de Investigação (ERC) para desenvolver o seu projeto de investigação em neurociências.

A equipa liderada pela neurocientista procura perceber como o cérebro perceciona e codifica o prazer e a aversão.

As bolsas científicas ERC são as mais prestigiadas da Europa e premeiam projetos individuais cuja seleção é fundamentada no currículo do investigador e na excelência do projeto a executar. As bolsas de consolidação de carreira, como é o caso, são atribuídas a investigadores que tenham entre sete a doze anos de experiência, após completarem o doutoramento.

Ana João Rodrigues, de 39 anos, é natural de Vila Nova de Famalicão. Licenciada em Biologia Aplicada em 2003, na Universidade do Minho, concluiu o doutoramento em Ciências da Saúde, em 2008, na Escola de Medicina da Universidade do Minho. Atualmente, lidera uma equipa de investigação no ICVS, após vasta experiência em laboratórios internacionais de referência nos EUA, Holanda, Itália, Finlândia e Portugal.