INEM multado por excesso de velocidade

Condutores multados circulavam em situação de emergência numa viatura do INEM.

Dois condutores de viaturas do INEM – Instituto Nacional de Emergência Médica do corpo de Bombeiros Municipais de Santarém (BMS) foram autuados pela Polícia Municipal de Lisboa, por conduzirem 30 km acima do limite máximo permitido, apesar de circularem em situação de emergência. O adjunto do comandante dos BMS, Filipe Almeirante, revela que receberam 15 notificações por excesso de velocidade em 2017, situação comum nos bombeiros, mas foi a primeira vez que foram multados, já que o procedimento habitual é participar as circunstâncias da infração e o processo ser arquivado. “A justificação foi dada, a tempo e horas, com os dados todos”, garante.

Face a esta situação, o Município de Santarém vai contestar os autos, para não ter de pagar as multas e, acima de tudo, para evitar que os condutores percam pontos da carta de condução. “O Artigo 64.º do Código da Estrada diz que podemos quebrar algumas regras, onde se inclui excesso de velocidade, desde que o façamos com cuidado”, argumenta Filipe Almeirante.

Tendo em conta que é frequente irem mais do que uma vez por dia levar doentes emergentes a hospitais de Lisboa, o adjunto do comandante dos BMS receia deixarem de ter condutores habilitados para o efeito. “Se o procedimento for o de multar cada vez que uma ambulância passar num radar, garantidamente, o condutor fica sem carta rapidamente”.

Presidente da liga dos bombeiros indignado.

“Nenhum bombeiro vai deixar morrer quem quer que seja para respeitar os limites de velocidade”, assegura o presidente da Liga dos Bombeiros Portugueses, Jaime Marta Soares. Indignado com a situação, que garante estar a suceder em todo o país, diz que os condutores recebem formação para fazer uma condução segura e sublinha que cada segundo conta para salvar uma vida. “Os bombeiros não querem estar acima da lei, mas não pode haver a aplicação de multas seja em que circunstância for. É imoral e ilegítimo”, refere ao JN.

Fonte do Município de Lisboa justifica o levantamento dos autos aos condutores dos BVS por as infrações não terem sido devidamente fundamentadas, já que foi identificado o condutor e enviado o relatório da ocorrência, mas “não foi invocado o Artigo 64.º para justificar a marcha de socorro”.

Greve dos trabalhadores da IP vai afetar circulação de comboios nos dias 1, 3 e 5 de agosto

A organização sindical representativa dos trabalhadores da IP – Infraestruturas de Portugal (gestor da infraestrutura ferroviária) convocou uma greve para os dias 1, 3 e 5 de agosto e a Comboios de Portugal (CP) prevê «fortes perturbações» na circulação.

Em comunicado, a CP reporta que, «por motivo de greve convocada por organização sindical representativa dos trabalhadores da IP – Infraestruturas de Portugal preveem-se fortes perturbações na circulação de comboios, a nível nacional, em todos os serviços, nos dias 1, 3 e 5 de agosto de 2022».

Está prevista a realização de serviços mínimos nos dias da greve, sem prejuízo de poderem ser realizados comboios adicionais, cuja lista pode ser consultada em www.cp.pt

Urgência de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital de Braga volta a encerrar

A Urgência de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital de Braga volta a encerrar entre as 08h00 de domingo e as 08h00 de segunda-feira, avança a Agência Lusa.

Mais uma vez, o encerramento por 24 horas deve-se à impossibilidade de completar as escalas de médicos, confirma a administração do hospital.

Em caso de urgência, os utentes devem contactar a Linha SNS 24 – 808 24 24 24 e dirigirem-se a outros hospitais da região, nomeadamente aqueles que têm apoio da especialidade de Ginecologia e Obstetrícia, entre os quais Famalicão, Guimarães ou Viana. Em casos de maior complexidade, aconselha o Centro Hospitalar de São João, no Porto.

Recorde-se que no último mês e meio, este será o nono encerramento, por um período de 24 horas, do Serviço de Urgência de Ginecologia e Obstetrícia do Hospital de Braga.

 

Associação Têxtil e Vestuário crítica falta de apoios à internacionalização

A direção da ATP – Associação Têxtil e Vestuário de Portugal está preocupada com o que diz serem atrasos e incertezas no apoio à internacionalização para este setor do têxtil e vestuário.

Mário Jorge Machado, presidente da ATP, garante que a Associação tem procurado informações junto das entidades competentes e que não tem obtido as respostas que precisa.

«As manifestações de preocupação foram dirigidas ao mais alto nível, a diversas entidades e responsáveis políticos, desde a membros do Governo, ao COMPETE, à AICEP Portugal Global, à própria CIP, e, nalguns casos, manifestações reiteradas», acusa.

Mário Jorge Machado recorda que as «últimas calls do Portugal 2020 para a internacionalização das empresas ficaram muito aquém das necessidades, com cortes orçamentais que não eram de todo esperados. Sobretudo numa altura essencial em que deveríamos estar a ajudar as empresas a reverter os efeitos provocados, primeiro, por uma pandemia, a que somaram, recentemente, outros provenientes da guerra, com crise de preços na energia e matérias-primas, subida da inflação e recuo da procura», frisa.

Ainda que reconheça que as verbas do Portugal 2020 possam estar esgotadas, Mário Jorge Machado lembra que há um «Programa como o Portugal 2030 que devia estar ao serviço da economia desde 2021, e estamos no 3.º trimestre de 2022 e ainda ninguém consegue antecipar quando poderá estar operacional, com abertura de calls nestas e noutras áreas».

Famalicão: Centro de Vacinação encerra esta sexta-feira

O Centro de Vacinação Covid19, instalado na antiga escola Didáxis, em S. Cosme do Vale, encerra a sua atividade esta sexta-feira.
A partir de segunda-feira, as vacinas passam a ser ministradas nas várias unidades de saúde do concelho, mediante casa aberta e de acordo com o horário que pode consultar em baixo.
Deste modo, a direção do Agrupamentos de Centros de Saúde Ave – Famalicão acredita que se privilegia o atendimento de proximidade, sendo que as Unidades, nos horários definidos, estarão ao serviço dos utentes elegíveis para vacinação Covid19.

O Centro de Vacinação localizado em S. Cosme do Vale abriu 13 de fevereiro de 2021, na antiga Escola Cooperativa de Ensino Didáxis, mediante uma parceria estabelecida entre o Município e o ACeS AVE – Famalicão. A Câmara Municipal cedeu as instalações, disponibilizou mais de duas dezenas de técnicos para acolhimento, encaminhamento e orientação dos utentes. A limpeza do espaço e a segurança estiveram, também, entregues ao Município que forneceu, ainda, equipamento logístico e dois veículos para as deslocações dos profissionais de saúde que vacinaram doentes acamados no concelho.

Famalicão: Projeto municipal de apoio à população idosa e cidadãos portadores de deficiência dá um passo em frente

O programa municipal “Mais e Melhores Anos” será estudado e otimizado para o elevar para novos patamares de desenvolvimento, de forma a que o apoio à qualidade de vida da população idosa e de cidadãos portadores de deficiência de Vila Nova de Famalicão seja ainda mais efetivo. Este passo resulta do protocolo de cooperação, assinado na passada semana, pela Câmara Municipal e pela Universidade do Porto, através da Faculdade de Desporto.

O acordo, firmado no dia 7 de julho, pelo presidente da Câmara Municipal, Mário Passos, e pelo diretor da FADEUP, António Manuel Fonseca, no salão nobre dos Paços do Concelho, representa um passo em frente neste projeto, assume Mário Passos. O edil deu conta que são «parcerias como esta que nos permitem evoluir mais, chegar mais longe. Temos projetos desportivos interessantes e muito importantes no Município, mas ainda podemos potenciá-los por via do cruzamento da área técnica com o conhecimento académico».

O diretor da FADEUP, António Manuel Fonseca, elogiou o posicionamento da autarquia famalicense, considerando que «a tomada de decisão será sempre melhor, quanto mais informados forem os nossos políticos». No que refere ao benefício para a faculdade, António Manuel Fonseca realça que «enquanto escola, o que nos interessa é que o nosso parceiro sinta que valeu a pena (…) que resultou numa maior qualidade dos serviços que providencia e que fornece aos cidadãos».

A formalização desta parceria constitui um passo importante no compromisso assumido pela autarquia de promoção da saúde e de estilos de vida saudáveis no concelho, tratando-se de uma alavanca para garantir elevados níveis de qualidade, humanismo e eficiência no âmbito da promoção da saúde, melhoria da qualidade de vida e otimização do serviço prestado à população.

A FADEUP é uma instituição académica de referência no ensino e na investigação no âmbito das Ciências do Desporto e da Atividade Física, relacionada com a Saúde e a Doença, dispondo de reconhecida competência e capacidade, em termos de recursos humanos e materiais nos principais domínios da avaliação e prescrição do exercício.

Famalicão: Câmara Municipal reforça apoio na aquisição de medicamentos

O Município de Famalicão vai reforçar o apoio anual concedido para a aquisição de medicamentos solidários. Esta participação na Rede Solidária do Medicamento envolve um apoio potencial de 135 euros anuais, por cada beneficiário do agregado familiar, previamente sinalizado e identificado pelos serviços de Ação Social da autarquia. Trata-se de um aumento de 35% relativamente ao apoio anteriormente concedido.

A cooperação entre o Município e a Associação Dignitude remonta a 2020 e, nestes dois anos, já beneficiaram cerca de um milhar de munícipes. Com este acordo, a autarquia pretende continuar a dar resposta às necessidades coletivas na saúde e na ação social, nomeadamente, as necessidades farmacêuticas das famílias que vivem em situação de insuficiência económica, alargando a abrangência do programa que já dispõe de Atribuição de Comparticipação de Medicamentos, previsto no Código Regulamentar sobre Concessão de Apoios.

O programa abrange os agregados familiares cuja capitação seja inferior a 50% do Indexante dos Apoios Sociais (IAS), mais concretamente 221,60€, sendo a comparticipação dada a 100% na aquisição de medicamentos comparticipados pelo Serviço Nacional de Saúde e sujeitos a receita médica. Excluem-se, todos os indivíduos institucionalizados.

A renovação do acordo de cooperação entre a Câmara Municipal e a Associação Dignitude (IPSS), no âmbito do Programa abem: Rede Solidária do Medicamento foi aprovada esta quinta-feira em reunião de câmara e envolve um investimento municipal global de 50 mil euros. O montante remanescente dos apoios concedidos será assegurado pela associação protocolada.