País

INEM avança com queixa contra populares que roubaram peças do helicóptero

O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) tem identificados os furtos das peças do helicóptero que caiu em Valongo, mas só após se concluírem os funerais das quatro vítimas irá agir, disse hoje à Lusa fonte daquele organismo.

Peças do Agusta A109S surgiram à venda no site OLX, já depois de várias pessoas terem afirmado que “teriam estado no local” onde o helicóptero se despenhou, na Serra de Santa Justa, em Valongo, no distrito do Porto, e retirado peças da aeronave.

Contactada pela agência Lusa, fonte do gabinete de relações públicas do INEM informou que a “decisão de avançar com uma queixa contra os autores quer do furto quer da tentativa de venda na internet está adiada até à conclusão dos funerais das vítimas”.

Previous post

Carrinha da Chronopost roubada em Braga e encontrada vazia em Famalicão

Next post

Deputado Nuno Sá abandona parlamento se ficar provada presença fantasma

Cidade Hoje