Há mais de 216 mil pessoas à espera de cirurgia, 54 mil aguardam há mais de um ano

Segundo dados a que o Jornal Público teve acesso, as listas de espera agravaram-se por causa do combate à pandemia. Em janeiro, os hospitais registavam 216 mil pessoas a aguardar cirurgia; a maioria estava dentro dos tempos previstos de resposta, mas 83 mil já tinham ultrapassado o tempo de espera recomendado e, destes, 54 mil estavam à espera há mais de um ano.

Doentes classificados como muito prioritários devem ser operados num prazo de 15 dias após a indicação de cirurgia. Para doentes prioritários, o prazo é de 45 dias para doentes oncológicos e 60 para as restantes doenças. Já o prazo para um caso de prioridade normal varia entre os dois meses, para doentes com cancro, e três meses para doentes com outras enfermidades.

Para além do elevado número de doentes à espera de operação, é de prever um menor número de doentes indicados para cirurgia devido à redução de consultas presenciais.