Guimarães assume presidência do Quadrilátero

Guimarães assume presidência do Quadrilátero

O Município de Guimarães volta a assumir a presidência da associação Quadrilátero, que partilha com Braga, Vila Nova de Famalicão e Barcelos, procedendo-se à rotatividade da liderança do Conselho Executivo, de acordo com os estatutos da associação.

O autarca Domingos Bragança volta a liderar o Quadrilátero, que junta os quatro maiores concelhos do Minho, tal como já tinha sucedido em 2014, na altura por comum acordo entre todas as entidades.

“Esta associação tem uma importância vital para a coesão territorial e a prova disso mesmo é a participação dos seus representantes máximos nesta última reunião, comungando de uma estratégia única para o futuro da nossa região”, salientou o presidente da Câmara Municipal de Guimarães, destacando o tema da “mobilidade” como a prioridade no plano de ação, através da captação e aproveitamento de fundos disponíveis.

Na reunião que teve lugar em Barcelos, ficou confirmada a aprovação por unanimidade do Relatório e Contas de 2017 e o Plano e Orçamento para 2018. Foi ainda deliberado a realização de um concurso público à elaboração de um Plano de Marketing Quadrilátero.

Para além da mobilidade, foram ainda debatidas as candidaturas relacionadas com de Sistemas de Informação em Tempo Real e Bilhética Integrada. No próximo dia 09 de março terá lugar, em Barcelos, um seminário, em colaboração com a AEDRL, sobre o Código dos Contratos Públicos. Nesta reunião, estiveram presentes os presidentes dos Municípios de Guimarães, Braga, Barcelos e Vila Nova de Famalicão, respetivamente, Domingos Bragança, Ricardo Rio, Miguel Costa Gomes e Paulo Cunha, bem como de António Marques, presidente da AIMinho e Braz Costa, diretor geral do CITEVE.

O Quadrilátero é um projeto no âmbito da Associação de Municípios de Fins Específicos e um dos cinco projetos selecionados a nível nacional para implementar as “ações preparatórias” do programa “Política de Cidades Polis XXI”, co-financiado pela Administração Central. É um projeto em ação nos municípios de Barcelos, Braga, Famalicão e Guimarães e tem, como entidades parceiras, a AIMinho, o CITEVE e a Universidade do Minho.

Most Popular Topics

Editor Picks