Governo quer alargar hospitalização domiciliária a todos os hospitais

Atualmente existem cerca de 20 hospitais com esta resposta, que permite aos doentes que estariam internados recuperar em casa de uma doença aguda, recebendo cuidados hospitalares.

Em entrevista à agência Lusa a propósito dos 40 anos do SNS, que hoje se assinalam, Marta Temido avançou que o objetivo é que todos os hospitais do sistema, perto de meia centena, tenham “a hospitalização domiciliária como resposta na sua carteira de serviços”.

Segundo a ministra, há hospitais de “grande dimensão”, como o Centro Hospitalar Universitário de Coimbra, que ainda não têm este projeto, que teve como hospital pioneiro o Garcia de Orta, em Almada.

Marta Temido explicou que no caso dos hospitais psiquiátricos e de reabilitação “o modelo poderá ter necessidade de adaptação”.

Será também estudado o alargamento do número de camas no domicílio em “função das necessidades dos doentes”. “É algo que temos que ir gerindo”, disse Marta Temido, que assumiu a pasta da Saúde há quase um ano, substituindo no cargo Adalberto Campos Fernandes.

Sobre a aceitação desta medida por parte dos doentes, a ministra afirmou que tem sido de “enorme satisfação”.

“Aquilo que temos ainda de uma forma empírica, e não resultado de um período de avaliação medido em inquéritos de satisfação, são reportes individuais que revelam uma enorme satisfação”, sublinhou.

Por outro lado, os profissionais também mostram “uma grande apetência” por entrarem nestes projetos, que são de “alguma forma um estímulo” ao seu trabalho.

“Temos falado muito da necessidade de oferecer estímulos aos profissionais de saúde (…) e estas novas formas de trabalhar são também um estímulo, um desafio à maneira como se relacionam com a profissão, com as equipas e com os próprios doentes”, vincou.

Este modelo, adiantou a ministra, veio romper com o paradigma instituído há 40 anos, que assentava na criação de mais camas nos hospitais.

“As expectativas das pessoas mudaram, os cidadãos tornaram-se mais informados, mais exigentes e naturalmente que isso traz uma pressão para a própria capacidade de resposta e para a forma como temos que responder em termos de tempo, de qualidade que é muito distinta da que existia há 40 anos”, salientou.

Por isso, as respostas são hoje de outro tipo: “Nós queremos manter as pessoas nas suas casas e queremos que o hospital saia de portas para ir a casa das pessoas”, apontou.

A hospitalização domiciliária é exemplo disso. “É como se em poucos meses tivéssemos construído um pequeno hospital com cerca de 100 camas que hoje estão espalhadas na casa de muitos portugueses”, salientou.

Este modelo permite reduzir complicações e infeções hospitalares, além de permitir gerir melhor as camas disponíveis para o tratamento de doentes agudos no Serviço Nacional de Saúde (SNS).

Tempo quente continua: Sábado com 30 graus previstos

O tempo quente vai continuar nos próximos dias, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, no concelho de Famalicão os termómetros podem ir até aos 30 graus.

Essa máxima está prevista para esta quinta-feira e sábado.

Pode seguir a previsão ao detalhe aqui

Informação Útil: Recolha de Lixo mantém-se no feriado desta quarta-feira

Neste feriado de 5 de outubro (quarta-feira) o serviço de recolha de lixo irá operar dentro dos horários e rotas habituais, informa a autarquia famalicense.

A população do concelho de Vila Nova de Famalicão pode, por isso, colocar o lixo nos locais para a respetiva recolha.

Famalicão: Mulher com cerca de 60 anos ferida em despiste de carro na N206

Uma mulher, com cerca de 60 anos, ficou ferida na sequência de um despiste automóvel, na N206, em Joane.

O sinistro aconteceu cerca das 06h40, na Avenida da Riopele.

A vítima foi assistida no local pelos Bombeiros Voluntários Famalicenses que asseguraram o transporte para a unidade de Vila Nova de Famalicão do Centro Hospitalar do Médio Ave com ferimentos considerados ligeiros.

A GNR tomou conta da ocorrência.

Famalicão: Serviço de Ginecologia e Obstetrícia assinala Semana Mundial do Aleitamento Materno

O Serviço de Ginecologia e Obstetrícia do Centro Hospitalar do Médio Ave está a comemorar a Semana Mundial do Aleitamento Materno. A celebração começou esta terça-feira e prossegue até quinta-feira.

Estão programadas algumas atividades para ajudar e esclarecer eventuais dúvidas a grávidas e puérperas, bem como uma aula de Yoga e massagem para bebés nascidos no CHMA (esta quarta-feira, às 15 horas, na Clínica da Mulher e da Criança), com o objetivo de promover uma maior conexão entre mãe e filho.

«Decidi amamentar, mas não está a correr como esperava» é o tema de uma sessão que decorre na quinta-feira, a partir das 15 horas, na sala de reuniões.

Inscrições através de preenchimento de formulário disponível na página do Facebook Aqui Geramos Sorrisos CHMA

Famalicenses participam no Europeu de Spartan

Hélder Rodrigues e Ricardo Campos, atletas famalicenses, vão participar no próximo fim de semana, no Spartan Europen Championship 2022 (Campeonato Europeu de Spartan), que vai ter lugar em Sussex, Reino Unido.

Nesta prova vão enfrentar 21.3km num terreno acidentado, numa corrida com 35 obstáculos, entre carregar pesos, subir cordas, obstáculos de suspensão, muita lama e também natação.

Recorde-se que as Spartan Race são corridas de obstáculos muito populares, com quase um milhão de participantes por ano em todo o mundo.

Os famalicenses vão competir com outros atletas europeus qualificados através dos resultados obtidos em provas anteriores.

 

FC Famalicão entra na Taça a jogar na Trofa

O FC Famalicão já conhece o adversário da terceira eliminatória da Taça de Portugal. No sorteio realizada esta tarde, na Cidade do Futebol, e já com as equipas da Liga Bwin, a equipa de João Pedro Sousa vai defrontar o vizinho Trofense, equipa da segunda Liga.

Os jogos ditados pelo sorteio disputam-se no fim de semana de 15 e 16 de outubro.