Governo decide apoiar famílias com crianças pequenas e que estejam em teletrabalho

O Governo propõe-se a apoiar famílias em teletrabalho que tenham crianças pequenas (da creche até ao 4.º ano de escolaridade), ou que tenham dependentes com deficiência e incapacidade igual ou superior a 60% e, ainda, as famílias monoparentais. Os pais que cuidem dos filhos de forma alternada vão ter direito a receber o salário a 100%.

Isto por causa do fecho das escolas e das instituições devido à pandemia.

Atualmente, o apoio não é atribuído se um dos pais estiver em teletrabalho. A ajuda corresponde a 66% do vencimento base, num mínimo de 665 euros e um máximo equivalente a três salários mínimos, que é de 1.995 euros. A proposta é de que o apoio suba para os 100% mesmo que os pais estejam em teletrabalho.