Governo compra máscaras no mercado nacional

A compra de material de proteção individual no mercado nacional, sobretudo máscaras, tem garantido preços mais baixos do que os conseguidos nos mercados internacionais.

Segundo o Jornal “Público”, Portugal já comprou 75 milhões de máscaras a preços mais baixos do que aqueles que foram negociados pela União Europeia. O objetivo é contornar a especulação e evitar os problemas com materiais defeituosos ou falsificados.

Entre as empresas nacionais a produzir este tipo de equipamento está a famalicense Raclac.

Recorde-se que a Raclac investiu recentemente 23 milhões na fábrica de Famalicão para produzir diariamente 2,3 milhões de luvas descartáveis. Para satisfazer a procura do Sistema Nacional de Saúde, associou-se a cerca de 30 confeções da região para produzir equipamentos de proteção.

Há outras empresas nacionais a produzir para o Estado, e com produtos certificados pelo CITEVE, entidade a quem o Estado pediu para avaliar a qualidade e eficácia deste tipo de material.