GOVERNO ASSUME QUE VARIANTE À ESTRADA NACIONAL 14 É PARA SE FAZER

Foi anunciada esta segunda-feira a abertura do concurso público para a duplicação da Estrada Nacional 14, entre a rotunda sul da Variante Nascente a Vila Nova de Famalicão e o lugar de Vitória, em Calendário (Rotunda da Grocenter), e beneficiação do atual troço entre esta última e o lugar de Santana, na vila de Ribeirão.

A obra, que terá um prazo de 270 dias e um investimento estatal superior a 5 milhões de euros, terá uma comparticipação municipal de um milhão de euros, ao abrigo do acordo de gestão oficializado, entre a Câmara Municipal e as Infraestruturas de Portugal (IP).

A sessão decorreu na Continental Mabor, em Lousado, na presença do Ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, e do presidente da IP, António Laranjo. Para além do projeto, a Câmara Municipal comparticipa a intervenção com 500 mil euros e canalizará quase outro tanto para os encargos com a implantação e reforço da iluminação pública e estudo de impacto ambiental, ficando, também, com a responsabilidade pela conservação, manutenção e requalificação dos arranjos paisagísticos incluídos na intervenção.

A obra em causa refere-se a uma das fases do projeto global apresentado pelo Governo em 2015, também na Continental Mabor, e respeita à intervenção a executar no atual traçado da via, entre Calendário e Ribeirão – duplicação em 1,5 Km e beneficiação em 2,5 Km. O ministro garantiu que «é compromisso deste Governo concluir a Avaliação de Impacte Ambiental relativa à travessia do Rio Ave para que a variante à Nacional 14 se possa realizar». Paulo Cunha, autarca famalicense, fala desta intervenção como uma obra «muito relevante para a melhoria das acessibilidades à região». Contudo, reforça que esta deve ser «uma etapa entre etapas já percorridas e outras que é preciso fazer no futuro».

Mais na edição impressa do Jornal CIDADE HOJE desta quinta-feira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.