GNR regista dois infetados, 57 de quarentena e 77 em avaliação

Segundo informações da Guarda Nacional Republicana (GNR) há, atualmente, dois militares infetados, três com suspeita de infeção, 57 em quarentena e 77 em avaliação.

Estes números são avançados num comunicado em que a GNR dá conta da sua ação no combate ao Covid-19. Esta força de segurança refere que nas últimas semanas ajustou o seu funcionamento e rotinas, «a fim de manter uma capacidade de resposta para as necessidades do País, neste período de pandemia como o que vivemos».

Para além do habitual policiamento de proximidade, os militares da GNR têm procurado potenciar as suas capacidades distintivas, no que diz respeito à segurança e vigilância do território nacional, monitorizando movimentos e controlando fronteiras, através de afetação diária de mais de 500 militares. Assim, tem sido implementado um reforço das cadeias logísticas em prol da autossuficiência do dispositivo operacional, bem como canalizadas todas as valências policiais no apoio à população, nomeadamente no suporte à primeira linha da saúde, na proteção de áreas e no apoio à população idosa, sobretudo a que vive sozinha e isolada.

«Os militares da Guarda, com tranquilidade e serenidade, procurarão manter ininterruptamente a sua capacidade operacional, adaptando-se à nova realidade, e procurando ir ao encontro da necessidades dos Portugueses».