GNR manda parar carro em excesso de velocidade e acaba a escoltá-lo até à maternidade

GNR manda parar carro em excesso de velocidade e acaba a escoltá-lo até à maternidade

Uma mulher em trabalho de parto foi esta segunda-feira escoltada pela GNR até ao hospital. O veículo onde seguia foi mandado parar num controlo de velocidade na A3, perto de São Mamede de Infesta. Tendo percebido que no interior estava uma mulher com muitas dores, os militares escoltaram o veículo até ao Centro Materno-Infantil do Norte, no Porto.

Ser apanhado em excesso de velocidade por um radar raramente é coisa boa. Note-se o uso do advérbio, já que, apesar de tudo (e sem apelar a qualquer transgressão), pode haver alturas em que a infração desencadeie uma história diferente. Aconteceu hoje, em São Mamede de Infesta, distrito do Porto.

Uma patrulha da GNR de Penafiel estava esta manhã a fazer uma ação de prevenção da sinistralidade na A3. Faziam-no com o controlo de velocidade dos veículos naquela estrada que liga Valença ao Porto. A dada altura, o radar dispara: os militares detetaram um veículo em excesso de velocidade. E intersetaram-no.

“Os militares ao abordarem o condutor verificaram que este se fazia acompanhar da sua esposa, a qual estava em trabalho de parto e com muitas dores”, explica a GNR num comunicado hoje enviado. A patrulha iniciou “de imediato” a marcha de urgência, escoltando a futura mãe até ao Centro Materno-Infantil do Norte, no coração da cidade do Porto.

“Considerando que os acessos àquele local estavam bastante congestionados”, a ação da patrulha, desembaraçando o trânsito, facilitou a chegada à maternidade.

O auxílio das autoridades permitiu, assim, que “a mulher grávida chegasse rapidamente e em segurança”, adianta a mesma fonte.

Most Popular Topics

Editor Picks