Fiscalização nas próxima semanas: Lares vão ser passados a “pente fino”

O secretário de Estado da Mobilidade, Eduardo Pinheiro, responsável pela coordenação da execução do Estado de Emergência no Norte, anunciou que vai intensificar a realização de testes nos lares da região, durante as próximas semanas.

Numa conferência de imprensa, no Porto, o governante explicou que “para isso foi montada uma grande operação logística que envolve a Autoridade Regional de Saúde-Norte, os Agrupamentos de Centros de Saúde, os Centros Distritais da Segurança Social, a Proteção Civil, o INEM e a Cruz Vermelha”.

Eduardo Pinheiro garantiu que o rastreio vai ser feito em todos os concelhos da Região Norte, dando prioridade à utilização das infraestruturas de testagem já existentes no território.

“Estamos a falar de um total de mais de 20 mil trabalhadores. É verdade que muitos já foram testados, mas, ainda assim, teremos de assegurar a realização de mais testes. Sei que o número é grande, mas mais importante é que tal medida garante a segurança a mais de 25 mil utentes”, disse.

Também a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho, disse que há 17 laboratórios da academia a fazer testes de covid-19 em lares de idosos, referido que, atualmente, a principal preocupação é testar os trabalhadores.

“Há mais de um mês que foram proibidas as visitas nos lares e, portanto, agora a principal preocupação que temos é limitar o risco de propagação de quem está a entrar e sair dos lares, que são os trabalhadores”, disse a ministra.

A governante referiu que a parceria com as universidades e politécnicos veio permitir aumentar a capacidade de realização de testes de despiste à covid-19 nos lares, referindo que, atualmente, há 17 universidades e politécnicos protocolados que abrangem entre 4.000 a 5.000 testes por dia.