Concelho

Festival de Teatro Amador Terras de Camilo

Foram muitos os textos de Camilo adaptados ao teatro. Como Luís Francisco Rebelo escreveu em ‘O Teatro de Camilo’, a dramaticidade da sua obra é aliás “reflexo da sua própria vida, tão pródiga em lances teatrais que daria matéria não para um, mas para vários dramas, que ele de resto não se coibiu de escrever”.

Em Vila Nova de Famalicão, terra que Camilo escolheu para viver e produzir a maioria das suas obras, há mais de uma década que a mesma dramaticidade serve de inspiração para a realização do “Festival de Teatro Amador Terras de Camilo”, que tem como principal objetivo impulsionar a atividade dos grupos de teatro amador do país, dando a conhecer o seu trabalho e os seus atores.

A iniciativa, promovida pelo Grupo de Teatro Amador Camiliano – Grutaca, em parceria com a Câmara Municipal de Vila Nova de Famalicão, vai este ano para a sua décima segunda edição e arranca já no próximo sábado, 17 de março, com a interpretação da obra camiliana “Os Brilhantes do Brasileiro”, pelo Grutaca.

Até 20 de maio, há cerca de uma dezena de peças apresentadas por 7 companhias nacionais para ver gratuitamente no palco do Centro de Estudos Camilianos, mesmo em frente à Casa Museu de Camilo, em S. Miguel de Seide. Os espetáculos decorrem aos sábados (21h30) e aos domingos (16h00) e a entrada é livre até à lotação da sala.

Depois do arranque no dia 17 de março, no dia 25, a companhia de teatro Quatro Ventos, de Santo Tirso, sobe ao palco para apresentar “João sem medo”, uma adaptação da obra “As aventuras de João Sem Medo” de José Gomes Ferreira. A 7 de abril, o Grupo de Teatro do Centro Cultural Lordelense, de Vila Real, apresenta “O Chá de São Cornélio”. No dia 14 de abril é a vez da Sociedade Artística Tramagalense, de Abrantes, participar no festival com a peça “Agarra que é milionário”, de Tozé Martinho. O Grupo de Teatro Olimpo, de Leiria, vem a Famalicão apresentar no dia 21 de abril, a peça “Os Mentirosos”, de Pedro Ventura Cabral. No dia 28 de abril, a Nova Comédia Bracarense apresenta “As artimanhas de Scapin” de Moliére. A Associação Amarcultura, de Famalicão, apresenta no dia 5 de maio “Salsada de Comédia”, um conjunto de sketches de Monty Pyton, entre outros autores. Por fim, o Grutaca encerra o festival com a peça “Eu, Tu, Ele, Nós, Vós, Eles” de Sérgio Godinho, no dia 20 de maio.

Pelo meio há ainda tempo para a realização de workshops, no dia 27 de março, Dia Mundial do Teatro. O primeiro, às 10h00, é de Marionetas de Esponja e é destinado às Escolas Básicas do concelho. Agendado está também um workshop de Teatro de Papel, para as 14h30, também destinado às Escolas Básicas. O dia encerra com uma oficina de teatro, intitulada “Construção de uma personagem” e que terá como público alvo atores de grupos de teatro amador e profissional.

Previous post

Homem sentiu-se mal e morreu num terreno agricola

Next post

Anderson bisou na vitória sobre o Real