Famalicenses no Mundo reuniram-se para celebrar Dia do Emigrante

“Mais uma vez a Câmara de Famalicão surpreende com uma iniciativa fantástica como esta que promove a união entre quem está em Famalicão e quem está fora”. Foi desta forma que Sónia Guimarães, uma famalicense de Vale S. Cosme a trabalhar na China, se referiu à sessão “Famalicenses no Mundo” que assinalou no passado sábado o Dia do Emigrante. A distância entre Famalicão e a China não a impediu de marcar presença na cerimónia através da plataforma online Zoom.

Numa cerimónia simples, mas repleta de emoção, união e significado, o município conseguiu reunir no Centro de Estudos Camilianos, em Seide, mais de duas dezenas de famalicenses pelo mundo para além do presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha, do vereador da Internacionalização, Augusto Lima, e um auditório repleto de familiares e amigos.

“A rede Famalicenses no Mundo transporta Famalicão além fronteiras, quem está fora passa a ser uma extensão do território e onde quer que esteja um famalicense, fala-se de Famalicão com orgulho”, salientou ainda Sónia Guimarães.

Também Nuno Correia, um famalicense emigrado em Londres partilhou num testemunho presencial emocionado a importância desta rede para os famalicenses que se encontram no estrangeiro que representa o “reconhecimento da sua cidade por aqueles que estão fora”, sublinhando o potencial desta rede que deverá assentar nas parcerias que serão benéficas para todos”.

A cerimónia ficou marcada pela entrega dos primeiros ID Cards aos emigrantes famalicenses presentes na iniciativa. O ID card é um cartão de identificação que formaliza a pertença à rede Famalicenses no Mundo, constituindo um importante instrumento de dinamização e divulgação da rede, fomentando um sentimento de partilha e pertença entre todos os membros que a integram e permitindo que se deem a conhecer dentro, mas também fora da rede.

Visivelmente orgulhoso, Paulo Cunha referiu que através da rede Famalicenses no Mundo estamos a “exportar Famalicão para o mundo”, salientando que “a Nação famalicense vai muito além do território e dos limites do concelho”.

Ao vereador da Internacionalização coube apresentar a rede Famalicenses no mundo, “uma ação enquadrada numa estratégia delineada desde 2017 e que pretende promover Famalicão a nível global”. Com este projeto “criamos uma rede de apoios, estreitando os laços e relações entre quem já está lá fora e quem quer fazer caminho e seguir os seus percursos, para além de promovermos o território, ajudarmos a captar investimento e talentos.”

Refira-se que o município de Famalicão tem vindo a desenvolver o Projeto Famalicenses no Mundo, integrado na Agenda de Diplomacia Urbana e na Estratégia Municipal de Internacionalização.

Este projeto tem vindo a consubstanciar-se na criação de uma Rede que integra já mais de uma centena de concidadãos espalhados pelo mundo, da Ásia à América do Norte, passando pela Europa, África e América do Sul. Estes Famalicenses, embora envolvidos na execução dos seus projetos pessoais e profissionais nos locais que escolheram para viver e trabalhar, muitas vezes longínquos, não esquecem as suas origens e os fortes laços que os unem a Famalicão.

O objetivo do projeto Famalicenses no Mundo é o de conhecer e manter contacto com os cidadãos de Famalicão que se encontram espalhados pelo Mundo, abrindo um canal de comunicação e de informação direta entre Vila Nova de Famalicão e a diáspora famalicense, incentivando a que cada um dos Famalicenses no Mundo possa ser um “Embaixador” informal do nosso concelho na cidade ou região onde reside.

Most Popular Topics

Editor Picks