Famalicão: Vacinação contra a covid-19 já gerou dois casos de tentativa de fraude

Em duas semanas de vacinação contra a covid-19, o ACES (Agrupamento de Centros de Saúde de Famalicão) registou, pelo menos, dois casos de fraude nas marcações. Duas pessoas que, supostamente, tinham recebido uma mensagem para irem tomar a vacina. Mas, chegados ao Centro de Vacinação de S. Cosme foram impedidas porque os seus nomes não constavam das listas.

Seja por má-fé de terceiras pessoas que querem levar outras ao engano ou, então, para tentar passar à frente de outras, o certo é que o ACES tem uma listagem das pessoas a vacinar e todos os nomes são conferidos.

Estes dois casos de fraude foram reportados à ARS Norte que os fez chegar as entidades policiais para que fossem investigados. «Não sabemos quem são, mas o crime aproveita-se de muitas e diversas situações», alerta o diretor do ACES.

Por isso, tenha a certeza de que o contacto que recebe para tomar a vacina é do Centro de Saúde. As pessoas elegíveis para receber a vacina são os maiores de 80 anos e os que têm mais de 50 anos e doenças associadas. As pessoas são chamadas segundo estes critérios e só no dia e hora de marcação é que recebem a vacina.

Sá Machado, presidente do ACES, pede às pessoas «bom senso e calma», porque garante que há vacinas para todos, mas nem todos as podem receber num dia. Conta ter estes grupos prioritários (mais de 80 anos e mais de 50 com doenças) vacinados até ao início de abril.