Famalicão: Suspeita da morte de empresário continua a ser ouvida no Tribunal de Guimarães

Está a ser ouvida, no Tribunal de Guimarães, a suspeita da morte de Joaquim Sousa da Costa, o empresário morto à facada no dia 22 de julho de 2020.

A mulher, de 47 anos, também residente em Oliveira S. Mateus, era funcionária da vítima, com quem terá tido um relacionamento amoroso.

Naquela madrugada, a suspeita entrou na casa, que conhecia bem, e tentou levar dinheiro, mas terá sido surpreendida por Joaquim Costa. Reagiu com agressividade e desferiu-lhe várias facadas no peito, que se revelaram fatais.

Quase um ano depois, a Polícia Judiciária de Braga conseguiu reunir provas e, esta quarta-feira, fez uma busca à casa da suspeita do crime. A mulher foi levada para o Departamento de Investigação Criminal da PJ de Braga e confrontada com as provas. Já durante a tarde aceitou fazer uma reconstituição dos acontecimentos.

Joaquim Sousa Costa morreu no dia 22 de julho de 2020, depois de várias facadas. O corpo acabou por ser encontrado pelas suas funcionárias que estranharam a sua ausência.