Famalicão quer teatro no ensino articulado

«Famalicão tem pergaminhos na educação de que não abdica, não abdicamos da qualidade e da exigência, mas abrimos portas à diversidade», referiu o presidente da Câmara ao anunciar que brevemente Famalicão terá o teatro no ensino articulado, sendo que o projeto de acreditação já está em curso.

Este anúncio foi feito na terça-feira pelo presidente da Câmara após assistir a uma aula de dança, lecionada pelo Conservatório de Dança de Famalicão, nas instalações do Centro de Investigação, Inovação e Ensino Superior, em Vale S. Cosme.

Recorde-se que a dança já faz parte, desde este ano letivo, do ensino articulado.

Paulo Cunha está muito satisfeito com os passos dados no ensino artístico e especializado. «Famalicão é, desde há muitos anos, reconhecido pelos estímulos e pelas boas-práticas no âmbito do ensino articulado. Primeiro foi a música, onde nos distinguimos como um dos concelhos do país com mais alunos inscritos. Agora temos a dança, um projeto que está a ser muito bem-sucedido e que surge fruto desta interação que mantemos com as associações», analisou.

Para Marta Soares, do Conservatório de Dança de Famalicão, «este ensino articulado da dança, com a certificação por parte do ministério da educação, era uma ambição desde há algum tempo. Trata-se de uma medida importante para os alunos que vêm somar à formação académica, a formação artística da dança».

Também o presidente da Junta de Freguesia de Vale S. Cosme, Bernardino Martins se mostrou satisfeito com as mais-valias que o ensino articulado da dança traz para a freguesia.

Ao todo, vinte e cinco alunos do 5.º e do 7.º ano do concelho de Vila Nova de Famalicão estão, neste ano letivo de 2020/2021, a frequentar o ensino artístico e especializado da dança, em regime articulado.