Famalicão: Presidente da Câmara apela ao sentido de responsabilidade dos famalicenses

O presidente da Câmara Municipal de Famalicão, Paulo Cunha, apela ao sentido de responsabilidade dos famalicenses para conter a propagação do coronavírus.

Através das redes sociais, o autarca famalicense relembra a importância do uso de máscara «em todas as situações possíveis», o distanciamento social e o cumprimento da etiqueta respiratória, à higienização das mãos e ao cuidado no contato com outras pessoas. «Mas, acima de tudo, que tenhamos a noção de que nesta altura, neste contexto, devemos fazer o que seja estritamente necessário e deixar de ter comportamentos que não sejam úteis, de que não precisemos no dia-a-dia», sublinha.

Apesar de todas as restrições necessárias, lembra que «o que vem aí não é o encerramento do país, nem das empresas, restaurantes, nem de espaços comerciais». Recorde-se que uma das medidas da autarquia foi manter as feiras e mercados do concelho abertos, apesar da posição do Governo ir no sentido contrário.

Paulo Cunha pede às pessoas que façam tudo o que faziam «mas com mais cautela, com mais rigor, com mais disciplina» porque qualquer descuido pode prejudicar-nos e às pessoas com quem convivemos.

Na comunicação aos famalicenses, o autarca recorda que o município de Famalicão tem ativos vários mecanismos de ajuda, inscritos num Plano de Contingência lançado em março, ainda no início da pandemia. «Continuamos muito atentos, a apoiar os nossos hospitais, os equipamentos de saúde, as IPSS, as pessoas, as famílias, as empresas que vivem mais dificuldades, para que num contexto de anormalidade, possamos ter aquilo que é essencial», deseja.