Famalicão “pisca o olho” ao mundo com programa para de internacionalização do concelho

Famalicão “pisca o olho” ao mundo com programa para de internacionalização do concelho

O Município de Vila Nova de Famalicão tem a ambição de conquistar o mundo. É sobre esta premissa que gira o programa de diplomacia urbana para a internacionalização de Vila Nova de Famalicão que é hoje lançado no terreno com a organização do International Day que trouxe até ao município comitivas de Liverpool, Inglaterra, e de Arteixo, Espanha, e juntou cerca de seis dezenas de jovens estudantes estrangeiros no concelho. A comitiva de Liverpool é liderada pelo Vice Mayor, Gary MIllar, e a de Arteixo pelo Alcaide de Arteixo, Carlos Calvelo.

A assinatura do Manifesto VNF Alliance por parte de três dezenas de entidades e cidadãos que desenvolvem trabalho com ligações internacionais e que se comprometem a ajudar a abrir Vila Nova de Famalicão ao mundo e a trazer o mundo a Vila Nova de Famalicão é a primeira de 16 medidas assumidas pelo município de Vila Nova de Famalicão para a integração e participação do território em redes internacionais de cooperação, promovendo a comunicação da identidade de Famalicão assente nas suas marcas distintivas e potenciado além fronteiras o seu potencial de atratividade e as vantagens competitivas de que dispõe.

“Temos que saber capitalizar para o território o fenómeno da globalização e a nossa circunstância europeia, aproveitando a cada vez maior facilidade ao nível de circulação de informação e de mobilidade de pessoas ”, assinala o Presidente de Câmara Municipal, Paulo Cunha, não esquecendo o “enorme potencial” que existe já hoje no município neste domínio por meio “da rede de relações internacionais que diariamente se estabelecem no concelho por via da interconexão das empresas famalicenses com os mercados externos através das dinâmicas das importações e das exportações.”

“Com a ajuda do nosso tecido empresarial, social e institucional e dos nossos cidadãos, propomo-nos a estimular novas práticas de abertura e interação dos sistemas económico, educativo, social e cultural em contexto internacional, levando mais Vila Nova de Famalicão ao mundo e trazendo mais mundo até ao nosso concelho”.

Do conjunto de medidas que integram o Plano de Internacionalização de Vila Nova de Famalicão destaque para a capacitação dos serviços municipais para o processo, para a intenção de partilha de boas práticas internacionais, através da identificação de parceiros estratégicos e estabelecimento de acordos de colaboração e intercâmbio e para a conceção e implementação de uma estratégia integrada de acolhimento de pessoas e de organizações de outros países e culturas, como aconteceu hoje com a realização do International Day.

A criação e dinamização de uma rede entre a comunidade famalicense e a diáspora, o desenvolvimento de um novo programa de geminações, a participação em redes e em programas de financiamento internacionais e a montagem de uma estratégia integrada de marketing territorial, são outras das medidas constantes do projeto.

O programa é “ambicioso, abrangente, e multissectorial”, abrangendo ações em diferentes domínios como a economia, educação, cultura e mobilidade sénior. O fomento de programas de residências artísticas em Famalicão, de mobilidade escolar internacional e de apoio e incentivo à mobilidade sénior internacional são exemplos do caráter multifacetado da estratégia que o município famalicense assume para a Internacionalização do concelho.

Atualmente, o município já participa em seis projetos internacionais de cooperação (Urbact, Interrreg Sudoe, Interreg Atlantic Area, Horizon 2020, Erasmus, International Urban Cooperation) envolvendo mais de 30 parceiros de 9 países (Espanha, França, irlanda, Reino Unido, Roménia, Áustria, Bélgica, Itália, Eslováquia) e de 9 cidades (Sevilha, Gijon, Gers, Limoges, Preston, Pamplona, Génova, Bilbao, Bratislava).

Most Popular Topics

Editor Picks