Famalicão: Paulo Cunha escreve ao presidente da ARS Norte a quem pede mais atenção para o Centro de Vacinação

Esta terça-feira, o presidente da Câmara Municipal, Paulo Cunha, escreveu a Carlos Nunes, presidente do Conselho Diretivo da Administração Regional de Saúde do Norte, pedindo-lhe «a melhor atenção e análise» para as longas filas de espera que se têm verificado no Centro de Vacinação instalado em S. Cosme do Vale.

A situação agravou-se nos primeiros dias desta semana, de tal forma que Paulo Cunha classifica-a «de preocupante», acreditando que resulta, «ao que julgamos saber pela entrada em funcionamento do autoagendamento através do portal disponibilizado pela Direção Geral de Saúde, que se juntou ao processo de agendamento efetuado pelos serviços de saúde».

O autarca quer que «a qualidade do serviço prestado no Centro de Vacinação seja assegurada em permanência», garantindo que da parte do município a ARS Norte tem «a nossa total abertura e disponibilidade para que o processo seja o mais confortável possível para as pessoas».

Esta posição de Paulo Cunha resulta do que se tem verificado nos últimos dias, com largas centenas de utentes a serem chamados, situação que «não é compatível com a capacidade operacional instalada no local, originando longas filas e grandes esperas para a vacinação, o que tem gerado cansaço, desânimo e revolta justificada nas pessoas».

O autarca sinaliza que o processo instalado pelo município, em articulação com as entidades de saúde locais e regionais, «foi estruturado para garantir o melhor acolhimento dos cidadãos e maior conforto possível no atendimento». Contudo, destaca Paulo Cunha, essa qualidade do atendimento «só é assegurada se a marcação da vacinação junto dos utentes, de que são responsáveis as entidades de saúde, for efetuada com o cuidado que se impõe, assegurando-se a distribuição das pessoas ao longo do dia em função da capacidade instalada no local».

Perante o exposto, Paulo Cunha solicita ao presidente da ARS Norte «a melhor atenção e análise a esta situação para que a qualidade do serviço prestado no Centro de Vacinação de Vila Nova de Famalicão seja assegurada em permanência».