Famalicão: O crime foi em 2006, o julgamento em 2020

O Ministério Público acusa um homem de matar outro e de o ter enterrado num pinhal, em Landim. Além de homicídio qualificado agravado, profanação de cadáver, está acusado de detenção de arma proibida.

Os factos já remontam a 2006. Dois alegados amigos foram para um pinhal, isolado, experimentar uma arma. A vítima mortal era toxicodependência e procurava vender uma espingarda caçadeira de dois canos sobrepostos serrados. O arguido acabou por disparar para amigo, quando este se encontrava de costas a não mais de seis metros. Dando conta da morte do amigo, enterrou-o no local do crime.

A investigação nunca apurou o que aconteceu a esta vítima. Foi o próprio autor do crime que confessou o que aconteceu dez anos depois de ter matado o amigo.

Most Popular Topics

Editor Picks