Famalicão: Novo edifício do CeNTI custa 2,3 milhões de euros

O novo edifício do Centro de Nanotecnologia e Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes (CeNTI), em Famalicão, vai custar 2,3 milhões de euros.

Braz Costa, diretor executivo do CeNTI, disse à Lusa que a construção do edifício deverá avançar brevemente, tendo a obra sido adjudicada por 1,3 milhões de euros, com um prazo de execução de cinco meses.

Isto porque numa segunda fase, que se poderá prolongar por dois anos, terá lugar a adaptação do interior, com a instalação de equipamentos e construção de laboratórios, num investimento que andará entre os 700 mil e o milhão de euros.

«As novas instalações são absolutamente essenciais, não só porque o CeNTI já ocupou tudo o que havia para ocupar, mas também porque o CITEVE precisa dos espaços que o CeNTI está a ocupar», referiu Braz Costa.

O novo edifício do CeNTI vai ser construído onde estão atualmente as hortas urbanas do município, que serão deslocadas para um terreno junto à Avenida dos Descobrimentos. O atual terreno das hortas urbanas já era do CITEVE mas estava cedido ao município que agora o devolve por considerar importante o crescimento de uma valência de importância nacional como é o CeNTI.

Recorde-se que o CeNTI foi criado em 2006, tendo como membros associados fundadores o Centro Tecnológico das Indústrias Têxtil e do Vestuário de Portugal (CITEVE), a Universidade do Minho, as universidades do Porto e de Aveiro e o Centro Tecnológico das Indústrias do Couro (CTIC).